Blog

flexibilidade


YogIN App
Filosofia do Yoga | 11 fev 2018 | Daniel De Nardi

O QUE É O YOGA?

O QUE É O YOGA? Esta é uma pergunta (o que é o Yoga?) que muita gente faz para nós, profissionais, mesmo com a quantidade de informações que vêm saindo na mídia nos últimos anos. O Yoga deixou de ser uma moda para se tornar uma tendência, e vem provando seu valor desde muito antes que Sylvia Rank, a superstar de La Dolce Vita, obra-prima de Fellini, ao ser questionada sobre o que faz para manter o corpo em forma, responde simplesmente: Yoga. Os antigos sábios hindus gostavam de começar suas explanações definindo o que entendiam pelo assunto. Seguindo seu exemplo,  vou adotar a definição mais clássica do Yoga, feita por Pátañjali, importante mestre indiano do século III A.C. Pátañjali tem uma importância grande dentro da história desta filosofia. Foi o primeiro a escrever um livro falando somente desta prática, o famoso Yoga Sutra. O livro serve até hoje para pesquisa de yogins de todas as linhas. Escrito em forma de aforismos, frases concisas repletas de conhecimento, começa desta forma, na tradução do professor Luis Carlos Barbosa.   I - 1 Eis os postulados mais elevados do Yoga I - 2 O Yoga é o recolhimento dos meios de expressão da mente   Para Pátañjali, o Yoga é tudo aquilo que conduza o praticante a uma parada das ondas mentais, mas não no sentido de parada cerebral, mas apenas dos pensamentos para que a consciência possa fluir por uma canal mais sutil que é a intuição. A intuição ensina muito sobre nós mesmos. Quando diminui-se as influências externas (veja a definição de Patanjali), brota algo próprio. Aquilo que só você poderia produzir ou pensar, aquilo que mais te representa. A intuição só acontece quando há um contato direto do praticante com aquilo que ele verdadeiramente é. A intuição é tão falada no meio do Yoga, pois ela é o que mais aproxima o YogIN da sua essência, chamado no Yoga de purusha.   Para Pátãnjali, o que importava era esse caminho para o praticante chegar a meta e por isso os capítulos do seu livro são chamados de páda, que em sânscrito significam passos ou caminho.   LEIA AQUI SOBRE AS DEFINIÇÕES DO YOGA - O QUE É O YOGA?   Praticar Yoga é buscar estabilidade física, emocional ou mental. Em determinada parte da prática, os yogins aprendem a direcionar sua atenção para um som (mantra) em outra para a respiração (pránáyáma), depois para uma única imagem (dhyána) ou para o corpo (ásana). Esse treinamento de deslocamento da atenção para as diferentes partes é um dos mais importantes aprendizados da prática. Melhorando isso durante as aulas, conseguirá fazer o mesmo no seu trabalho, focando no que é mais importante, na leitura, conseguindo ler sem precisar voltar páginas ou mesmo numa troca de carinho tornando a experiência mais proveitosa. Yoga para mim é isso, um grande universo de descobertas, experiências e aprendizados. Um despertar da essência, um encontro consigo mesmo.   Para saber mais sobre conteúdo de Yoga aperte este botão

YogIN App
Dicas de Yoga | 31 ago 2020 | Daniel De Nardi

TUDO É UMA QUESTÃO DE FOCO

Mantenha a Disciplina. Pode parecer surpreendente, mas praticamente todos nós somos capazes de completar um IronMan (famosa prova de triatlo que consiste em nadar 3,6km, pedalar 180km e correr 42km ininterruptamente; vale dizer que a distância da corrida, isoladamente, corresponde a uma maratona completa): há atletas com mais de 65 anos que, a despeito de terem começado a treinar em idade avançada, conseguem, assim como os mais jovens, cruzar a chegada desta prova que leva ao extremo os limites humanos. O exemplo vale para qualquer objetivo que desejemos alcançar; pode parecer algo distante para alguém que não esteja treinando para isso hoje, mas, com bastante determinação para tanto, é possível conquistá-lo. Como dizem no golfe, “It’s a mind game”. A vida pode ser compreendida como um grande jogo mental no qual tudo tem início dentro da nossa cabeça. Os obstáculos são criados também em nossa mente; eles realmente não existem, nós é que os colocamos (ou não) em nossa realidade, a partir de nossos paradigmas, experiências e crenças pessoais. TUDO É UMA QUESTÃO DE FOCO Há uma outra frase, de autor desconhecido, que complementa a ideia: “Não sabia que era impossível, foi lá e fez”. No caso: se completar o IronMan do Havaí é a sua verdadeira decisão, simplesmente você começa a correr, depois a nadar e, em seguida, a pedalar; então, passará a treinar as três modalidades simultaneamente, a participar de provas curtas de triatlo, a conviver com outros atletas que também desejam concluir esta prova - agora, você já é um deles. Mais tarde, virá a conhecer atletas que já terminaram a mítica prova, e começará a se ver como um deles também. Quando der por si, depois de muito treino e envolvimento, estará numa bela manhã de primavera na Ilha de Oahu, após algumas horas de prova, finalmente cruzando a tão sonhada linha de chegada do IronMan do Havaí. Tudo é uma questão de determinação e foco, mas, principalmente, de atitude interior.   new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

aula de yoga parque do povo lotada
Dicas de Yoga | 20 mar 2021 | Daniel De Nardi

O QUE DEVE CONTER UMA BOA AULA DE YOGA

Claro que o caráter dessa pergunta é bem pessoal. Cada um, tem sua própria busca dentro da prática e evidentemente a resposta desta questão estará carregada pela minha visão do que é o Yoga e para onde essa prática deve me levar. O que mais valorizo dentro de uma prática, seja quando estou fazendo aula ou praticando sozinho é a exploração da vivência da técnica. A teoria é muito relevante para o praticante que quer se aprimorar, entretanto, é a vivência que fará diferença na sua vida. Quando ensino, procuro contextualizar ao máximo as técnicas, deixando claro o que elas produzirão de efeitos, mas sempre procurei priorizar a profundidade da vivência do meu aluno - neste caso, experimentar é viver. “Mas o risco de não ensinar é muito grande. Se você simplesmente ensinar as pessoas a fazer um ásana sem levá-las a estados mais profundos de percepção, os ásanas delas serão sempre uma batalha.”  Glen Black, professor de Yoga no livro A Moderna Ciência do Yoga. Deve haver atenção por parte de quem ensina, sobre a capacidade de execução da técnica por cada aluno. O melhor professor não é o que ensina o mais difícil, mas aquele que consegue estimular o aluno a chegar no máximo que ele pode naquele momento. Valorizo demais uma aula que me desafia, mas ao mesmo tempo que não faz eu sentir que aquilo não dá para mim.   Também valorizo uma aula em que eu sinta meu progresso, que sinta que, por mais sutil que tenha sido minha melhoria, ela aconteceu.   Agora, se falarmos em termos de técnicas essenciais numa aula de yoga, o critério também poderá variar bastante. Como por exemplo a questão da meditação - em uma ou outra aula podemos ficar sem fazer meditação, mas se a meta do Yoga depende da meditação, não faz sentido ficarmos muito tempo sem executá-la. Os respiratórios são essenciais em todas as aulas, mesmo que seja apenas na execução dos ásanas ou como preparatório da meditação. Pránáyáma tem que ter e ponto final, é como respirar. Ásana - as técnicas corporais costumam chamar mais a atenção das pessoas e geralmente ocupar a maior parte das aulas. Uma aula pode perfeitamente ser preenchida sem a execução de técnicas corporais. No entanto, o corpo é um veículo que temos que não podemos negligenciar, é o templo onde acontecem todas as experiências. Acho que o mais importante deste texto é dizer que a vivência é a grande chave do Yoga. É a vivência que produz insights e faz com que aprendamos mais sobre nós mesmos - vivencie Yoga e viva mais.            Para saber mais sobre conteúdo de Yoga aperte este botão