Tá Pago Múmia – Podcast #96

HOME > BLOG > Tá Pago Múmia – Podcast #96

Podcast de Yoga | 11 jun 2021 | Daniel De Nardi


Tá Pago Múmia – Podcast #96

O título desse podcast foi para criar buzz mesmo. Múmia era o apelido que Nelson Rodrigues se deu e que seus amigos gostavam de brincar. Nelson é tido pelos estudiosos como o Shakespeare brasileiro, mas na prática não tem o reconhecimento que merece. Esse podcast está sendo publicado no meu aniversário de 39 anos, 12 de dezembro, então decidi colocar uma entrevista dele e do Otto Lara Resende que eu acho muito oportuna, pois eles tratam de assuntos existenciais e outros simples com a mesma leveza e sinceridade.

 

LINKS

 

Curso Online de Formação de Professores de Yoga do YogIN App

 

Planos

 

Para quem quer saber mais sobre Nelson Rodrigues

 

  1. Leia A filosofia da adúltera, do Pondé. Ele mostra a base filosófica de Nelson
  2. Leia a peça – Otto Lara Rezende Bonitinha, mas ordinária. Uma crítica da sociedade que se estende aos dias de hoje.
  3. Vá em alguma peça na sua cidade.
  4. Veja essa entrevista – TUDO O QUE EU PEÇO
  5. Pus nessa playlist tudo o que achei de bom do Nelson na Internet
  6. Há uns 4 podcasts bons do Nelson, com especialistas e dramaturgos. Procure no seu app de podcast.  

 

 

 TRANSCRIÇÃO

O título desse podcast foi para criar buzz mesmo. Múmia era o apelido que
Nelson Rodrigues se deu e que seus amigos gostavam de brincar. Nelson é tido pelos estudiosos como o Shakespeare brasileiro, mas na prática não tem o reconhecimento que merece. Esse podcast está sendo publicado no meu aniversário de 39 anos, 12 de dezembro, então decidi colocar uma entrevista dele e do Otto Lara Resende que eu acho muito oportuna, pois eles tratam de assuntos existenciais e outros simples com a mesma leveza e sinceridade.

Em 2016 fiz um período de estudos à obra do Nelson e escrevi um texto ao final. Vou lê-lo e depois deixo vocês com a entrevista de Otto e Nelson.
A música é de Manuel De Falla, um pianista e compositor espanhol que morou em Buenos Aires boa parte da sua vida, após sair de Madri no início da ditadura de Franco em 1936. El Amor Brujo é uma música com forte influência dos ciganos da região de andaluzia, que exerce influência na música de Falla.

 


Vamos às Histórias
Apesar de ser reconhecido como um dos grandes retratista da vida carioca de quase todo século passado, Nelson nasceu em Recife em 1912 e com 4 anos partiu para o Rio de Janeiro de onde pouco saiu. Nelson veio duas vezes a São Paulo e fez mais uma outra viagem e jamais saiu do Brasil.

Dizia frases “porque rico de verdade só tem em São Paulo, pois no Rio de Janeiro não há como ser rico, aqui não tem dinheiro.”

Seu pai, Mario Rodrigues era dono de um dos maiores jornais do Rio, o A manhã.

Nelson começou a escrever no jornal do pai com 14 anos e ditou textos na véspera de sua morte.

Era fascinado pela morte, se considerava um escritor do sexo e da morte.

Pediu ao pai para parar o colégio e continuar escrevendo, Mario deixou.

Quando Nelson tinha 17 anos, o jornal estava sem notícia para publicar, era 26 de dezembro de 1929, e puseram a foto de uma senhora dizendo que ela havia se desquitado o que era um insulto na época.

A moça entrou na redação e perguntou pelo Mario (que ela sabia que era o dono do jornal), Mario havia saído e quem lhe atendeu foi Roberto um ilustrador que Nelson dizia ser o único realmente gênio da família. Ela atirou em Roberto na frente de Nelson. No enterro, Mario repetia o tempo todo “esse tiro era meu.” o pai da família não suportou a dor e morreu um mês depois.

A morte do pai e apedrejamento e destruição do jornal desestruturaram toda a família e os Rodrigues passaram fome.

Nelson quase morreu de tuberculose nessa época e só sobreviveu porque Roberto Marinho, que era amigo de seu pai, bancou o tratamento do jovem em Campos do Jordão.

Quando se recuperou, voltou ao Rio empregado pelo jornal O Globo e começou a escrever sobre tudo. Como via filas nos teatros decidiu escrever peças de teatro para ganhar um dinheiro extra. Com 25 anos faz sua primeira peça, A mulher sem pecado, dois anos depois escreve Vestido de Noiva e da noite para o dia é alçado para maior dramaturgo de todos os tempos.

Nelson tinha acima de tudo coragem. Ele viveu o céu depois de Vestido de Noiva, era ovacionado, mas não deixou a fama afetar sua originalidade e quando estreiou Album de família foi censurado e visto como o pior dos seres humanos por boa parte da sociedade carioca. Nelson continuou acertando e errando, mas acima de tudo sendo original e deixando sua marca.

Escreveu de tudo, crônica esportiva, romance, peças de teatro, poesia, todas as formas, mas suas favoritas eram as histórias de crimes passionais.

Era fã de seus amigos e os homenageava constantemente em suas obras como é o caso da famosa peça – Otto Lara Rezende ou Bonitinha, mas ordinária em que o tempo todo se discute uma frase do escritor Otto Lara Rezende amigo de Nelson “o mineiro só é solidário no cancer.” “o problema é que não é só mineiro, somos todos nós.”diz Edgar.

Combatia a esquerda alertando para a questão que a esquerda estava usando bandeiras como justiça social para ter direito a impor ideias e padrões sociais, como o politicamente correto. “A esquerda tomou o lugar da direita;”

Foi a autor mais censurado da História, tendo 6 obras proibidas durante as exibições. Não se importava com a opinião pública o importante era trazer o âmago das pessoas à cena, se incomodasse, azar o seu. E como isso incomoda muito, Nelson vivia sendo atacado de todos os lados, dos socialistas que o chamavam de reacionário de alta sociedade a quem ele não perdoava.

 

Era um apaixonado pela velhice “os anos são soluções para muitos problemas.”

Era, acima de tudo o que a filosofia tem como conceito de moralista, um dissecador da alma humana.


Compartilhar: Compartilhar no http://WhatsAppCompartilhar no http://FacebookCompartilhar no http://Twitter

Daniel De Nardi>

Daniel De Nardi

Daniel é Professor de Yoga há mais de 20 anos. Pesquisador do Yoga e das raízes dessa Filosofia Milenar. É autor de diversos livros: "Aprenda a Meditar com o Yoga", "As Origens da Meditação e do Yoga", "Asana - Posturas do Yoga", "Como a Meditação funciona?", "O Yoga do Autoconhecimento", "Pra que Meditar?", dentre outros. Também é responsável por produzir a série de podcasts "Reflexões de um YogIN Contemporâneo" do YogIN Cast, o canal de podcasts de Yoga mais acessado do Brasil. Instagram: @reflexoesdeumyogin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu
O Maior Segredo do Yoga | 20 jun 2021 | Equipe YogIN App
O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu

O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu https://youtu.be/kMJwiYHaX4M Patanjali foi o primeiro mestre a escrever um livro exclusivamente de Yoga e ele escondeu um segredo que vou revelar no Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber mais no botão abaixo.    

O Maior Segredo do Yoga
Dicas de Yoga | 20 jun 2021 | Equipe YogIN App
O Maior Segredo do Yoga no Dia Internacional do Yoga

O Maior Segredo do Yoga O Maior Segredo do Yoga no Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho! https://youtu.be/wSn6gAegqHk Há um segredo no Yoga desconhecido por quase todos os professores de Yoga.  Em comemoração ao Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h, vamos revelar esse segredo numa live surpreendente.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber o segredo através do botão abaixo!  

Dia Do Yoga
Filosofia do Yoga | 19 jun 2021 | Equipe YogIN App
Dia Internacional do Yoga – 21 de junho Dia do Yoga

Dia do Yoga - Por que esta é a data mais importante para os Yogins? Dia do Yoga, entenda a importância desta data!   https://youtu.be/RnRXlzIIIP0   A oficialização na ONU Você sabia que a oficialização do Dia Internacional do Yoga na ONU foi a votação mais bem sucedida em toda a história das Nações Unidas?  O Dia do Yoga foi aprovado por todas nações em apenas 90 dias. 175 Nações concordaram em difundir os benefícios desta prática milenar.   Por que 21 de junho? O Dia 21 de junho marca o Solstício de Verão, o dia em que o Sol fica mais próximo da Terra no Hemisfério Norte. Esse é o Dia mais longo do Ano. O Hinduísmo considera o Solstício o momento em que as divindades adormecem em seu sono celestial, mas segundo a tradição, elas voltam a despertar 6 meses depois no equinócio, que é o oposto do Solstício, é nesta data, a terra fica mais longe do sol, por isso, o dia com menos luminosidade do ano.   Uma Homenagem aos Professores Além disso, a primeira lua cheia após o solstício é chamada de Guru Poornima. Uma data que também é importante no calendário dos Yogins. O Guru Poornima é uma festividade em homenagem aos professores, gurus, aqueles que colocam luz no caminho. Para saber mais sobre a data Guru que inspirou o Dia do Yoga - Clique AQUI https://yoginapp.com/mestres-de-yoga-album-de-fotos/   O Primeiro Guru e o Primeiro Yogin De acordo com a tradição yogin, a primeira transmissão do conhecimento do Yogin foi feita neste dia por Shiva, o primeiro Guru e também primeiro Yogin. Fique atento ao Instagram do YogIN App Studio   O Maior Segredo da História do Yoga Há um segredo no Yoga desconhecido por quase todos os professores de Yoga.  Em comemoração ao Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h, vamos revelar esse segredo numa live surpreendente.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber o segredo através do botão abaixo     Esperamos você por lá! Namastê!

Bakasana
Dicas de Yoga | 18 jun 2021 | Daniel De Nardi
Bakasana – Garça ou Corvo?

Bakasana postura da garça ou do corvo? O Bakasana é uma postura tradicional do Yoga. Conhecida também pelo nome de kakasana, mas isso, provavelmente foi um erro de transmissão de conhecimento, visto que o nome bakasana aparece apenas numa escritura do sul da Índia chamada Hatha Radha Navali, no entanto, escolas do norte da Índia, como a Shivananda, visitaram o sul para aprender posturas e entre elas estava o bakasana que depois começou a ser ensinado com o nome de kakasana em algumas escolas do Norte. Baka significa garça e Kaka corvo. Comparando a postura com os dois animais fica evidente que a postura assemelha-se muito mais a uma baka, garça, que a um corvo kaka.     Baka é uma expressão usada tanto para pureza quanto para a falsidade, hipocrisia. Como algo pode ser puro e ao mesmo tempo falso? Religiosos indianos (vaishnas) chamam de baka o falso devoto, aquele que se diz devoto, mas não é. Eventualmente, os vaishnas chamam os yogins de bakas ou falsos devotos. Isso acontece, porque os yogins, reconhecem que a divindade está dentro de si, o que para os religiosos não passa de uma egolotria. Já os yogins usam a expressão baka para tratar da pureza. Na visão do Yoga, o que é divino e verdadeiro não precisa ser buscado fora, já está no nosso interior. Textos yogins como as Upanishads, consideram que Brahman, o divino, está dentro do coração de cada pessoa. Para reforçar esse conceito, Yogins usam a expressão, Shivoham que significa Eu Sou Shiva, Eu Sou Deus. A postura do bakasana pode ser executada com uma Meditação sobre as aparências, onde o que é falso a partir de um ponto de vista pode ser verdadeiro quando visto sob outra ótica. Se você acredita na divisão entre humanos e divindades, baka pode significar hipocrisia, já se reconhece o divino dentro de si, baka é a pureza, a verdade.   Aprenda mais sobre as posturas do Yoga, os asanas baixando o ebook! new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();