Brand

SEU CORPO É SAGRADO

 Seu Corpo é Sagrado

“Alguns já disseram que o corpo não mente. Mais que isso, ele conta muitas

estórias e em cada uma delas há um sentido a descobrir. Como o significado dos

acontecimentos, das doenças ou do prazer que anima algumas de suas partes. O

corpo é nossa memória mais arcaica. Nele nada é esquecido. Cada acontecimento

vivido, particularmente na primeira infância e também na vida adulta, deixa no corpo

sua marca profunda.

Assim, esta abordagem se dirige ao homem em sua inteireza. E o terapeuta, que

acompanha este corpo que somos, não é apenas um médico, não é somente um

psicólogo, não e exclusivamente um sacerdote. Mas deve manter unidas, ao mesmo

tempo, todas estas competências e escutas.

Como faziam os Terapeutas de Alexandria, que cuidavam do corpo, do psiquismo e

também do ser espiritual. Trata-se, pois, de escutar cada uma das partes do nosso

corpo, do ponto de vista físico, psicológico e espiritual.” Jean Yves Leloup

 

Vivemos em tempos onde o corpo é o centro da atenção. Super valorizado, super exposto. Seguindo padrões estéticos cada dia mais impossíveis de serem alcançados de maneira natural e saudável. As pessoas se alimentam não para nutrir o corpo, mas para turbinar os músculos, sobrecarregam seus rins com dietas hiperproteícas, levam o corpo à estafa com exercícios cada dia mais estapafúrdios em busca de um padrão de beleza que só se consegue através de muita disciplina em treinos exaustivos. A medicina, que tem como função curar doenças e corrigir erros, hoje lucra com a epidemia do corpo visualmente perfeito, cirurgias para aumentar isso, diminuir aquilo, profissionais altamente capacitados para ajudar àqueles que querem se enquadrar nesse padrão de beleza a todo custo. E quanto custo, não?! Não se trata apenas de valores materiais, muitas vezes essa busca desenfreada custa um desequilíbrio fisiológico, uma lesão no corpo, sem falar no estado psicológico daquelas pessoas que não se sentem esteticamente “normais” e são super estimuladas por ‘coachs’ para continuar nessa corrida contra o corpo que tem, em busca do corpo que a sociedade as impôs.

Nada contra, aliás, muito a favor da busca (saudável) pela melhoria, o que preocupa é que não se fala na aceitação, na perfeição que já existe no corpo, na importância da respiração e do equilíbrio energético e emocional, não se fala em praticar o silêncio, em amar e ouvir o próprio corpo, em olhar para dentro. Nessa busca incessante as pessoas só olham para fora.

É preciso resgatar a essência do corpo, vê-lo como é: um templo sagrado onde temos disponível tudo que necessitamos; dotado de inteligência, emoção, memória e recursos infinitos para nos manter ‘funcionando’. Um templo sagrado, que só depende da gente encontrar a entrada, arrumar a bagunça, organizar a respiração, silenciar os pensamentos e nos sentarmos no centro do nosso verdadeiro abrigo para contemplarmos a nós mesmos.

 


O Yoga resgata a maneira de olhar, cuidar e amar o corpo. Não se pode negar que há inúmeros benefícios físicos para os praticantes de Yoga, mas o foco não é esse. Iyengar expressa muito bem isso em vários de seus livros, em ‘A Luz da Ioga’;

“As asanas se desenvolveram ao longo dos séculos de modo a exercitar cada músculo, nervo e glândula do corpo. Garantem um físico harmonioso, forte, elástico, sem tornar o corpo musculoso, mantendo-o livre de doenças. Reduzem a fadiga, acalmam os nervos. Mas sua real importância está na maneira pela qual treinam e disciplinam a mente.”

Em ‘Luz na Vida’, fala da importância e essência do Yoga como uma união entre corpo, mente e alma:

“Embora a ioga comece com o culto do corpo, ela leva ao cultivo da consciência.”

“Sócrates advertia: conhece a ti mesmo. Conhecer a si mesmo é conhecer seu corpo, sua mente, sua Alma. A ioga, como costumo dizer, é como a música. O ritmo do corpo, a melodia da mente e a harmonia da Alma criam a sinfonia da vida.”

O Tantra trata o corpo como sagrado. Osho é muito claro ao falar sobre a maneira como o tantra enxerga essa importância:

“… o corpo é sagrado, santo. Para o tantra, condenar o corpo é sacrilégio.”

“O corpo é um belo veículo – muito misterioso, muito complexo. Use-o, não lute com ele. Ajude-o. O momento em que você vai contra ele, você está indo contra você mesmo.”

“… conheça o corpo e conheça os segredos dele. Conheça as energias dele e conheça como essas energias podem ser transformadas…”

A prática do Yoga nos ensina a respirar, a aquietar a nossa mente, a sentir nosso corpo, ‘re’conhece-lo e aceitá-lo. Ensina-nos que não há dissolução entre corpo e mente, para estar bem com o corpo é preciso estar bem com a mente, e um corpo saudável é indispensável para uma mente tranquila e o Yoga trabalha os dois.

“O iogue nunca negligencia ou mortifica o corpo ou a mente, mas cuida de ambos.” Iyengar

Praticar yoga não vai fazer com que você alcance os padrões de beleza que a sociedade tem imposto, de corpos sarados e turbinados, mas vai fazer com que você enxergue a verdadeira beleza do teu corpo, vai ensinar sobre o respeito, a não violência, o contentamento; a prática do Yoga desenvolve a respiração que auxilia no controle da mente que então poderá se libertar dos padrões impostos pela sociedade ao nos lembrar da Divindade que carregamos no nosso corpo, resgatando assim nosso auto-respeito e amor próprio.

 

 

Para saber mais sobre conteúdo de Yoga aperte este botão

Botão

ellen lima

  • Avatar

    Karol - 16 jun 2016

    Que texto lindo! Foma maravilhosa de pensar, entender!!! Devíamos todos pensar assim!!! Entender o quanto nosso corpo é único e importante! Parabéns ellen, ta muito sucesso!

  • Avatar

    Thairine Melinski - 16 jun 2016

    inspiração!

  • Rafaela Mendes

    Rafaela Mendes - 18 jun 2016

    texto incrível ellen! nosso corpo é sagrado, e muito! <3

  • Avatar

    Pri Souza - 20 maio 2018

    Amei o texto; direto na realidade atual.