Gunas: tamas rajas e satva

Os Três Gunas – Rajas, Tamas e Sattva

HOME > BLOG > Os Três Gunas – Rajas, Tamas e Sattva

Filosofia do Yoga | 17 set 2020 | Equipe YogIN App


Gunas

Gunas são as qualidades da matéria e segundo a visão indiana são divididas em 3 tipos: Tamas, Rajas e Sattva ou Inércia, Agitação e Harmonia.

Sattva adere à felicidade, Rajas à ação, enquanto Tamas, verdadeiramente encobrindo o conhecimento, adere à negligência.”
BHAGAVAD-GITA (14:9).

Os três Gunas – Sattva, Rajas e Tamas – são considerados como as qualidades fundamentais da natureza, ou Prakriti. Na  interpretação hindu da criação e da dissolução do universo, diz-se que de tempos em tempos o universo se dissolve e depois é recriado.

Quando ele está em sua fase não-definida, não manifestada, ele permanece em um estado latente no decorrer de um certo período. Durante este tempo, os Gunas encontram-se em um estado de absoluto equilíbrio, e Prakriti ou a natureza material, não se manifesta. Enquanto os Gunas permanecem não definidos, Prakriti continua indefinido e o universo existe apenas em um estado potencial. Tudo que existe é consciência, o Ser Puro ilimitado (Purusha) e não-manifestado, Brahma, o Absoluto Imutável, que não tem começo nem fim.

Logo que o equilíbrio é perturbado, tem início a recriação do universo. A partir da consciência imutável, o universo, em constante transformação, é mais uma vez criado. Os Gunas participam de uma enorme variedade de combinações e permutações, em que um ou outro predomina sobre os restantes. Isso dá origem à interminável variedade de fenômenos físicos e mentais que formam o mundo que vivenciamos.

Os Gunas, ou atributos da substância universal, são muito bem explicados no Bhagavad Gita: “…  Sattva, iluminação, Rajas, atividade, e Tamas, passividade – são os três poderes que nascem da Natureza e prendem o espírito infinito a este mundo finito. Desses três, Sattva, por ser puro e luminoso, possui o som de dar alegria e beatitude à alma livre de pecado e fascinada pela verdade. Rajas, porém, a paixão que cria cobiça, empolga a alma pelo apego às obras. Tamas nasce da ignorância e é causa da auto-ilusão em todas as coisas – um nada que domina o mundo inteiro e liga a alma pela inércia da passividade.”

Podemos ter uma característica da nossa personalidade predominante de sermos mais rajasicos, mais ativos, ou tamasicos, mais parados, mas é importante que haja equilíbrio entre essas forças da Natureza em nossas vidas, se uma delas estiver predominante nascem os desequilíbrios. Temos inclusive alimentos que ajudam a regular essas forças, muito conectados com os doshas na Ayurveda.

O importante é o auto estudo, swádhyaya é dele que nascerá a percepção de que força está predominante e se você deve parar e meditar ou fazer um pranayama que pacifique trazendo sattva (equilíbrio) ou; se você está tamasico e precisa de asanas revigorantes como invertidas e pranayamas acelerados como bhastrika para atingir esse equilíbrio.

Deixe sua consciência ser seu Mestre, apenas proporcione a pausa para ouvi-la.

Em síntese as características de cada guna (qualidade, atributo):

• Sattva
 – qualidade de inteligência, virtude, harmonia e equilíbrio;
 – possui a qualidade da leveza e da luminosidade;
 – fornece felicidade, contentamento e paz;
 – promove introspecção, auto-conhecimento e espiritualidade;
 – Sattva puro leva à transcendência
 – tem movimento centrípeto (para dentro) e ascendente (para cima).
 
• Rajas
 –  possui a qualidade da agitação, atividade e desequilíbrio;
 – é motivado pela ação que busca um fim que leva ao poder;
 – é um movimento para fora;
 – a ação é egoísta ou “umbigocêntrica”;
 – a busca é pelo prazer nas paixões, nos sentidos;
 – pode gerar emoções desequilibradas e levar a conflitos.
 
• Tamas
 – tem qualidade de inércia, embotamento, escuridão e ignorância;
 – funciona como a gravidade, com movimento descendente;
 – promove ilusão, sono e perda da consciência;
 – é pesada, obscura e estagnada;
 – promove fadiga, falta de energia e depressão.

A prática do Yoga estimula atitudes mais satvicas, voltadas para o equilíbrio entre a inércia (sattva) e a agitação (rajas).
Quando terminamos uma aula de Yoga e sentimos aquela sensação de paz e equilíbrio é a qualidade de sattva expandida no nosso corpo.

Experimente observar melhor essa sensação na sua próxima aula de Yoga.

Namaste!

Quer saber mais sobre Energia e seus canais no nosos Corpo (nadis) ?

Clique na IMAGEM ABAIXO

 

Nadis e polaridades – O prana, a energia vital

 

Conheça o Canal do YouTube do YogIN App


Compartilhar: Compartilhar no http://WhatsAppCompartilhar no http://FacebookCompartilhar no http://Twitter

YogIN App

Equipe YogIN App

STUDIO DE YOGA ONLINE - Aulas de Yoga Online ao Vivo e Gravadas.

4 comentários

    YogIN App Paulo Silva |

    Quanto tempo de treinamento no yoga se com dedicação diária de pelo menos 1h para ser começar a sentir elevação na consciência?

    Namastê

    YogIN App Daniel De Nardi |

    Claro que isso pode acontecer desde a primeira aula, mas se tivesse que dar uma data seriam 3 meses!

    YogIN App Marcos ant Cardoso de |

    Muito bom o esclarecer das gunas. No yoga a consciência expande , nossa percepção é afinada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu
O Maior Segredo do Yoga | 20 jun 2021 | Equipe YogIN App
O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu

O Segredo do Yoga que até Patanjali esondeu https://youtu.be/kMJwiYHaX4M Patanjali foi o primeiro mestre a escrever um livro exclusivamente de Yoga e ele escondeu um segredo que vou revelar no Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber mais no botão abaixo.    

O Maior Segredo do Yoga
Dicas de Yoga | 20 jun 2021 | Equipe YogIN App
O Maior Segredo do Yoga no Dia Internacional do Yoga

O Maior Segredo do Yoga O Maior Segredo do Yoga no Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho! https://youtu.be/wSn6gAegqHk Há um segredo no Yoga desconhecido por quase todos os professores de Yoga.  Em comemoração ao Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h, vamos revelar esse segredo numa live surpreendente.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber o segredo através do botão abaixo!  

Dia Do Yoga
Filosofia do Yoga | 19 jun 2021 | Equipe YogIN App
Dia Internacional do Yoga – 21 de junho Dia do Yoga

Dia do Yoga - Por que esta é a data mais importante para os Yogins? Dia do Yoga, entenda a importância desta data!   https://youtu.be/RnRXlzIIIP0   A oficialização na ONU Você sabia que a oficialização do Dia Internacional do Yoga na ONU foi a votação mais bem sucedida em toda a história das Nações Unidas?  O Dia do Yoga foi aprovado por todas nações em apenas 90 dias. 175 Nações concordaram em difundir os benefícios desta prática milenar.   Por que 21 de junho? O Dia 21 de junho marca o Solstício de Verão, o dia em que o Sol fica mais próximo da Terra no Hemisfério Norte. Esse é o Dia mais longo do Ano. O Hinduísmo considera o Solstício o momento em que as divindades adormecem em seu sono celestial, mas segundo a tradição, elas voltam a despertar 6 meses depois no equinócio, que é o oposto do Solstício, é nesta data, a terra fica mais longe do sol, por isso, o dia com menos luminosidade do ano.   Uma Homenagem aos Professores Além disso, a primeira lua cheia após o solstício é chamada de Guru Poornima. Uma data que também é importante no calendário dos Yogins. O Guru Poornima é uma festividade em homenagem aos professores, gurus, aqueles que colocam luz no caminho. Para saber mais sobre a data Guru que inspirou o Dia do Yoga - Clique AQUI https://yoginapp.com/mestres-de-yoga-album-de-fotos/   O Primeiro Guru e o Primeiro Yogin De acordo com a tradição yogin, a primeira transmissão do conhecimento do Yogin foi feita neste dia por Shiva, o primeiro Guru e também primeiro Yogin. Fique atento ao Instagram do YogIN App Studio   O Maior Segredo da História do Yoga Há um segredo no Yoga desconhecido por quase todos os professores de Yoga.  Em comemoração ao Dia Internacional do Yoga, dia 21 de junho, às 21h, vamos revelar esse segredo numa live surpreendente.  Quer saber qual o maior segredo da História do Yoga? Inscreva-se para saber o segredo através do botão abaixo     Esperamos você por lá! Namastê!

Bakasana
Dicas de Yoga | 18 jun 2021 | Daniel De Nardi
Bakasana – Garça ou Corvo?

Bakasana postura da garça ou do corvo? O Bakasana é uma postura tradicional do Yoga. Conhecida também pelo nome de kakasana, mas isso, provavelmente foi um erro de transmissão de conhecimento, visto que o nome bakasana aparece apenas numa escritura do sul da Índia chamada Hatha Radha Navali, no entanto, escolas do norte da Índia, como a Shivananda, visitaram o sul para aprender posturas e entre elas estava o bakasana que depois começou a ser ensinado com o nome de kakasana em algumas escolas do Norte. Baka significa garça e Kaka corvo. Comparando a postura com os dois animais fica evidente que a postura assemelha-se muito mais a uma baka, garça, que a um corvo kaka.     Baka é uma expressão usada tanto para pureza quanto para a falsidade, hipocrisia. Como algo pode ser puro e ao mesmo tempo falso? Religiosos indianos (vaishnas) chamam de baka o falso devoto, aquele que se diz devoto, mas não é. Eventualmente, os vaishnas chamam os yogins de bakas ou falsos devotos. Isso acontece, porque os yogins, reconhecem que a divindade está dentro de si, o que para os religiosos não passa de uma egolotria. Já os yogins usam a expressão baka para tratar da pureza. Na visão do Yoga, o que é divino e verdadeiro não precisa ser buscado fora, já está no nosso interior. Textos yogins como as Upanishads, consideram que Brahman, o divino, está dentro do coração de cada pessoa. Para reforçar esse conceito, Yogins usam a expressão, Shivoham que significa Eu Sou Shiva, Eu Sou Deus. A postura do bakasana pode ser executada com uma Meditação sobre as aparências, onde o que é falso a partir de um ponto de vista pode ser verdadeiro quando visto sob outra ótica. Se você acredita na divisão entre humanos e divindades, baka pode significar hipocrisia, já se reconhece o divino dentro de si, baka é a pureza, a verdade.   Aprenda mais sobre as posturas do Yoga, os asanas baixando o ebook! new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();