Brand

Os tres gunas – Rajas, Tamas e Sattva

Sattva adere à felicidade, Rajas à ação, enquanto Tamas, verdadeiramente encobrindo o conhecimento, adere à negligência.”
BHAGAVAD-GITA (14:9).

Os três Gunas – Sattva, Rajas e Tamas – são considerados como as qualidades fundamentais da natureza, ou Prakriti. Na  interpretação hindu da criação e da dissolução do universo, diz-se que de tempos em tempos o universo se dissolve e depois é recriado.

Quando ele está em sua fase não-definida, não manifestada, ele permanece em um estado latente no decorrer de um certo período. Durante este tempo, os Gunas encontram-se em um estado de absoluto equilíbrio, e Prakriti ou a natureza material, não se manifesta. Enquanto os Gunas permanecem não definidos, Prakriti continua indefinido e o universo existe apenas em um estado potencial. Tudo que existe é consciência, o Ser Puro ilimitado (Purusha) e não-manifestado, Brahma, o Absoluto Imutável, que não tem começo nem fim.

Logo que o equilíbrio é perturbado, tem início a recriação do universo. A partir da consciência imutável, o universo, em constante transformação, é mais uma vez criado. Os Gunas participam de uma enorme variedade de combinações e permutações, em que um ou outro predomina sobre os restantes. Isso dá origem à interminável variedade de fenômenos físicos e mentais que formam o mundo que vivenciamos.

Os Gunas, ou atributos da substância universal, são muito bem explicados no Bhagavad Gita: “…  Sattva, iluminação, Rajas, atividade, e Tamas, passividade – são os três poderes que nascem da Natureza e prendem o espírito infinito a este mundo finito. Desses três, Sattva, por ser puro e luminoso, possui o som de dar alegria e beatitude à alma livre de pecado e fascinada pela verdade. Rajas, porém, a paixão que cria cobiça, empolga a alma pelo apego às obras. Tamas nasce da ignorância e é causa da auto-ilusão em todas as coisas – um nada que domina o mundo inteiro e liga a alma pela inércia da passividade.”

Podemos ter uma característica da nossa personalidade predominante de sermos mais rajasicos, mais ativos, ou tamasicos, mais parados, mas é importante que haja equilíbrio entre essas forças da Natureza em nossas vidas, se uma delas estiver predominante nascem os desequilíbrios. Temos inclusive alimentos que ajudam a regular essas forças, muito conectados com os doshas na Ayurveda.

O importante é o auto estudo, swádhyaya, (saiba mais sobre esse niyama no meu livro digital Yamas e Niyamas, clique aqui para baixar gratuitamente) é dele que nascerá a percepção de que força está predominante e se você deve parar e meditar ou fazer um pranayama que pacifique trazendo sattva (equilíbrio) ou; se você está tamasico e precisa de asanas revigorantes como invertidas e pranayamas acelerados como bhastrika para atingir esse equilíbrio.

Deixe sua consciência ser seu Mestre, apenas proporcione a pausa para ouvi-la.

Em síntese as características de cada guna (qualidade, atributo):

• Sattva
 – qualidade de inteligência, virtude, harmonia e equilíbrio;
 – possui a qualidade da leveza e da luminosidade;
 – fornece felicidade, contentamento e paz;
 – promove introspecção, auto-conhecimento e espiritualidade;
 – Sattva puro leva à transcendência
 – tem movimento centrípeto (para dentro) e ascendente (para cima).
 
• Rajas
 –  possui a qualidade da agitação, atividade e desequilíbrio;
 – é motivado pela ação que busca um fim que leva ao poder;
 – é um movimento para fora;
 – a ação é egoísta ou “umbigocêntrica”;
 – a busca é pelo prazer nas paixões, nos sentidos;
 – pode gerar emoções desequilibradas e levar a conflitos.
 
• Tamas
 – tem qualidade de inércia, embotamento, escuridão e ignorância;
 – funciona como a gravidade, com movimento descendente;
 – promove ilusão, sono e perda da consciência;
 – é pesada, obscura e estagnada;
 – promove fadiga, falta de energia e depressão.

 

Mayara Beckhauser

May é professora de yoga desde 2004. Economista, fala pelos cotovelos, é chorona, adora gatos, livros, comida vegana, generosidade, a insônia inspiradora que lua cheia lhe dá, escrever e incentivar pessoas a viverem de forma mais livre. Instagram: @yogalifestylebr

  • YogIN App – Plataforma de Aulas ao Vivo e Conteúdo de Yoga - 9 set 2016

    […] sânscrito a vogal O é composto pelo ditongo A + U. As letras representam os gunas da Prakriti (leia aqui sobre os três gunas) e ainda a trindade hindu: Brahma, Vishnu e Shiva. A é nirman (criação de tudo), é Brahma, o […]