Brand

Fim da 1ª Temporada de Reflexões de um YogIN – Podcast #108

Fim da 1ª Temporada de Reflexões de um YogIN – Podcast #108

Este é o último episódio da 1ª temporada da série Reflexões de um YogIN Contemporâneo.Foram 108 episódios falando sobre Yoga, Música Clássica e Cultura. 

Divulgue a série para seus amigos e aguarde pela 2ª temporada.

Adesh. 



LINKS

 

Transcrição

Fim da 1ª Temporada de Reflexões de um YogIN

A música é Requiem, a última música composta por Mozart, no filme Amadeus, há um compositor chamado Salieri e que era o compositor da corte.

Nietzsche, já havia alertado e você pode ver isso em mais detalhes no Episódio 10 Vontade de Potência, que uma das forças que mais lutam contra a realização é a inveja.

Salieri tinha muita inveja de Mozart e começou a boicotá-lo nas obras que apresentava ao Rei do Império Austro-Húngaro. Mozart foi perdendo espaço nas obras que  eram apresentadas nas casas de Ópera mais importantes, mas seu talento nunca deixou de ser reconhecido, especialmente nos que entendiam de música.

No final da vida, compor uma de suas obras-primas, a ópera Flauta Mágica para uma casa de ópera frequentADA apenas pelo povo mais simples.

Saliere havia boicotado Mozart de todas as formas e um dia ele recebeu uma encomenda que até hoje não se sabe quem solcicitou. A história do Requiem descrita na Wikipedia é essa

Em 14 de Fevereiro de 1791, Anna Walsegg, esposa de Franz von Walsegg falece aos seus 20 anos. Em Julho do mesmo ano, bateu à porta de Mozart um desconhecido (possivelmente Franz Anton Leitgeb ou Johann Nepomuk Sortschan) a mando de Walsegg, que desejava uma missa de réquiem para o memorial de sua falecida esposa, mas que planejava dizer que fora ele quem compôs a obra (por isso o anonimato). Recusando-se a se identificar, o mensageiro deixa Mozart encarregado da composição de um Réquiem em Ré menor. Deu-lhe um adiantamento de 50 ducats e avisou que retornaria em um mês com os outros 50 restantes.[2]

Mas pouco tempo depois, o compositor é chamado para Praga com o pedido de que ele escrevesse a ópera A clemência de Tito, para festejar a coroação de Leopoldo II na comitiva de compositores de Antonio Salieri.[3] Quando subia com sua esposa Constanze na carruagem que os levaria a esta cidade, o desconhecido ter-se-ia apresentado outra vez, perguntado por sua encomenda. Mozart lhe promete que a completaria assim que voltasse de sua viagem, dizendo-lhe que ficou mais interessado na missa.

Todavia, Mozart conseguiu terminar apenas poucas partes do Réquiem antes da sua morte: Toda a orquestração da Réquiem Aethernam, um rascunho detalhado da Kyrie, trechos instrumentais, o coro e o baixo cifrado da Sequentia até a Lacrymosa, esta que apresenta apenas 8 compassos. Também havia todas as vozes e baixos cifrados do Domine Jesu e da Hostias. Wolfgang também deixou alguns rascunhos de músicas, dentre eles uma fuga Amém e outros papéis perdidos.

Cinco dias após sua morte, em 10 de Dezembro de 1791, a Introit foi tocada em um serviço memorial para o próprio Mozart na Igreja de Miguel Arcanjo em Vienna, tendo quase toda sua orquestração completada por Franz Jacob Freystädtler (madeiras, cordas e trombones), tendo os seus tímpanos e trompetes adicionados posteriormente por Franz Xaver Süßmayr, vale ressaltar que a participação de Freystädtler não é uma certeza, sendo alvo de discussões entre diversos historiadores e musicologistas.[4][5]

Em 21 de Dezembro de 1791, o jovem Joseph Eybler foi encarregado por Constanze de terminar a obra, afinal, Mozart deixou dívidas enormes para Constanze, fazendo com que ela precisasse dos outros 50 ducats restantes da comissão. No entanto, após completar todas as partes dos instrumentos de cordas da Sequentia e toda a orquestração do Dies Irae e do Confutatis, além de ter adicionado dois compassos na linha do soprano da Lacrymosa, Eybler desiste por razões desconhecidas.

Após tentar com que vários compositores terminassem a obra, Constanze enfim se aproximou de Süßmayr, este que coletou diversos rascunhos e finalizou a orquestração da obra, além de compôr o resto da Lacrymosa, todo o Sanctus, Benedictus e Agnus Dei, e repetir parte do Réquiem Aethernam para a Lux Aetherna e a Kyrie para o Cum Sanctis Tuis.[6]

 

O Requiém está pronto e a 1ª temporada do Podcast tmb. Foram 108 episódios falando sobre os mais variados assuntos e agora eu  me despeço temporariamente lembrando que vou deixar 3 links aqui para você se inscrever em pelo menos um deles.

 

  1. Formação
  2. Imersão
  3. Curso

 

Om Namah Shivaya

 

Daniel De Nardi

Head de conteúdo do YogIN App. Autor de 6 livros sobre Yoga. Pesquisador da História do Pensamento Indiano.