Blog

Dicas de Yoga


Respiração Bhastrika
Dicas de Yoga | 4 jun 2020 | Daniel De Nardi

Como Fazer | Bhastrika – A Respiração Acelerada

Aprenda sobre a Respiração Acelerada, Bhastrika Este respiratório é chamado bhástrika e tem o efeito de intensificar a eliminação de gás carbônico gerando uma sensação de revigoramento corporal. Katil Udupa, médico da universidade indiana de Benares, cidade sagrada do Ganges, produziu um vasto estudo comprovando a atuação das técnicas de Yoga no sistema hormonal. Os experimentos mostraram que o yoga poderia reduzir o cortisol, o hormônio responsável pelo instinto de luta ou fuga. Katil publicou sua pesquisa no livro Stress and Its Management by Yoga, numa tradução livre A administração do stress pelo Yoga. O mais interessante da sua pesquisa é que ele não apontou apenas os ganhos de redução de cortisol, mas os inesperados aumentos de testosterona, hormônio responsável pela atividade sexual tanto masculina quanto feminina. A testosterona é também uma importante aliada na capacidade de realização, é a energia que precisamos para fazer as coisas acontecerem.   [embed]https://youtu.be/ZX_wppAsGuI[/embed] O bhástika estimula plexo solar e consequentemente toda a produção hormonal desta região. Foi uma das técnicas escolhidas por Katil na sua pesquisa. O respiratório é descrito por Iyengar em Light on Pranayama, como uma respiração que cria um estado de euforia. Agora vamos praticar! Sente-se com a coluna ereta. Inspire pelo nariz e expire de forma rápida também pelo nariz sentindo o abdômen ir para dentro, como se estivesse fazendo força para o abdômen ir pra dentro ao mesmo tempo em que expira forte, curto e rápido. Movimentando o diafragma que é o músculo da respiração. Tente não sacudir os ombros e contrair tanto os músculos da face. Para começar, entre 10 e 30 repetições. Mas se puder, repita de 20 a 50 vezes. E Se por acaso ficar com tontura, pare! Relaxe! A tontura é normal, uma vez que há hiperventilação. O bhástrika deve ser feito sempre que o YogIN precisa de uma energia extra para vencer seus obstáculos e é um ótimo aliado para o controle do frio. new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

Dicas de Yoga | 2 jun 2020 | Fernanda Magalhães

Autoaceitação através do Yoga

Autoaceitação através do Yoga   Talvez você tenha buscado o Yoga para sua vida como uma ferramenta de relaxamento contra o estresse, para melhorar sua flexibilidade ou até mesmo como caminho de elevação espiritual, mas o que você não sabia e que começa a nascer lentamente dentro de você através da prática consistente, é o efeito colateral que considero mais importante do Yoga: o amor-próprio. Com o tempo, percebi que o Yoga é uma prática curativa através do encontro com si. Mas não você como é visto, não através da percepção externa como estamos acostumados a nos qualificar nessa sociedade. Nossa percepção de aceitação é baseada desde nossa infância, ou até mesmo desde a barriga de nossas mães, em estímulos externos. Algumas observações mal colocadas ao longo do nosso desenvolvimento podem nos fazer crer que não somos suficiente, o que é reproduzido em todas as áreas da nossa vida adulta. Então estamos sempre aguardando uma aprovação externa para nos sentirmos qualificados, seja intelectualmente, fisicamente, afetivamente ou qualquer outro aspecto de nossas vidas. E como o Yoga pode ajudar nisso? Simplesmente alterando o foco do externo para o interno. O Yoga não estimula competitividade e o julgamento. Mesmo que você pratique em grupo, todos estão envolvidos com sua prática pessoal, com seu corpo e mente sem preocupar-se ou mesmo observar o colega ao lado, ignorando a comparação natural do ser humano. As posturas são executadas com pontos focais específicos ou de olhos fechados, obrigando a sua percepção interna a trabalhar mais do que seus sentidos. Sem se preocupar com a observação alheia, começamos a não nos preocupar em como aparentamos naquele momento e nos permitimos sentir. Diferente de qualquer outra atividade onde você se ajusta para se “encaixar” ou ser aceito, é o Yoga que se ajusta a você. Não existem corpos certos para a prática, logo, também não existem pessoas que não podem praticar, tirando esse critério de exclusão da prática. Existem variações de posturas para todos os níveis de flexibilidade e força, proporções corporais e fragilidades, abraçando a todos com a mesma eficiência. Também existem diversos estilos e métodos para se praticar. Sempre indico à pessoas que não se adaptaram ao Yoga a tentar outros estilos e por que não, outros professores. É necessário estar confortável com quem direciona seu caminho e te orienta para que você se possa se despir para si próprio. “Todos podem praticar. Jovens podem praticar. Idosos podem praticar. Pessoas bem velhas podem praticar. Doentes, podem praticar. Quem não tem força pode praticar. Exceto preguiçosos; preguiçosos não podem praticar Ashtanga yoga” - Pattabhi Jois O Yoga te traz para o momento presente. O julgamento que fazemos de nós próprios se baseia em uma ideia do que deveríamos ser, uma projeção, o que não existe. O que existe é como você se apresenta agora e o tapete é o seu momento de se conectar com isto. Encerra os pensamentos de “se” e “quando” te convidando ao que “é”. Emoções que ignoramos por anos e anos vêm à tona, são vividas e curadas no tapete. Consequentemente aqueles padrões de pensamentos negativos em relação a sua visão de si desenvolvidos desde sua infância são quebrados dando espaço para novos pensamentos de auto-aceitação. A prática estimula a gratidão, trazendo uma nova direção para a observação do que há de bom no lugar do que você considera que é falho. O exercício da gratidão te faz reconhecer características suas e na sua vida que passavam despercebidas e não eram valorizadas. Com a prática constante você observa seu corpo executando movimentos que sua percepção de si não acreditava ser possível. Esses desbloqueios corporais te mostram que a sua percepção não sabe nada! (ego… tsc, tsc,tsc) Com o tempo você vai abandonando essa voz que te limita e que você permite te definir. Você começa a honrar seu corpo e reconhecer o poder dele como veículo dentro dessa evolução.   new RDStationForms(\'e-book-o-yoga-do-autoconhecimento-31f024e0c3c56e215246-html\', \'UA-68279709-2\').createForm(); O Yoga te convida a experienciar ao inves de analisar, racionalizar e/ou criticar.   E para mim, o mais importante de tudo, o Yoga te permite falhar e te transforma em uma pessoa comum. Não há perfeição no Yoga. Há sempre um passo a mais a ser dado. É aprendizado e evolução constantes durante esse ciclo. É a libertação da tentativa de perfeição. A aceitação da falha, do incompleto, do caminho de construção ao invés do objetivo final. Abrir seu tapete e dedicar um tempo para você já é por si um ato de amor próprio, mas quando você se conecta com sua essência e compreende que é parte do todo, não há como não desenvolver um amor e respeito profundo por quem você é. “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” - Mateus 22:39 Namastê!  

Dicas de Yoga | 1 jun 2020 | Fernanda Magalhães

Para Tirar o Peso dos Ombros – Relaxando o Pescoço

Para Tirar o Peso dos Ombros - Relaxando o Pescoço   Nosso pescoço é uma parte importante e delicada do nosso corpo. Além de suportar o peso da cabeça em sua delicada estrutura, recebe toda carga de tensão emocional do dia a dia. Passar horas em frente a computadores e smartphones, padrões de movimentos repetitivos e estresse, podem fazer com que os músculos e ligamentos do pescoço se encurtem e se contraiam. Apesar de mais comum em pessoas que utilizam o computador por muitas horas, a dor no pescoço afeta muitas pessoas. Alongar a musculatura, promover relaxamento e fortalecer a área é a solução para prevenir maiores problemas. A prática de asanas ajuda a recuperar a forma perdida da coluna pela má postura. Algumas posturas também são excelentes para reduzir a rigidez e a tensão nos músculos ao redor da coluna cervical.  Se você é daqueles que fica logo com os ombros e pescoço rígidos nos momentos de estresse, dá uma olhada nessa uma seleção de asanas para descarregar a tensão: Comece sentando confortavelmente. Lembre-se de manter a coluna ereta, e se for preciso, apoie o quadril em uma almofada ou bloco. Comece a elevar o queixo em direção ao teto durante a sua inspiração. O movimento é lento e sincronizado. Suave o suficiente para não comprimir a cervical deixando o peso da cabeça solto para trás. Na exalação, desça o queixo em direção ao peito. Não é necessário encostar, mas vá até onde sua exalação e alongamento permitirem. Repita 6 vezes e retorne o queixo paralelo ao chão.   Agora inicie o movimento para os lados. Exalando, leve o queixo para a direita, tentando alinhar com o ombro direito. Inspirando, retorne ao centro para na próxima exalação, direcionar o rosto para o lado esquerdo. Repita 3 vezes para cada lado.   Com o rosto de volta ao centro, eleve os braços sem suspender os ombros e entrelace os dedos das mãos. Gire as palmas para o teto e exale descendo as mãos com os braços esticados, até que os braços fiquem paralelos ao chão. A coluna curva como se seu umbigo fosse colar nas costas, as escápulas se afastam ganhando curvatura no peito, a cabeça desce alinhada com os braços e o pescoço relaxa. Mantenha por cinco respirações e suba novamente. Gire novamente a palma das mãos para baixo ainda com os dedos entrelaçados e leve-as até a nuca, dobrando os cotovelos. Exale deixando o peso dos braços contribuírem na descida do rosto em direção ao chão. Neste movimento, ao contrário do anterior, a coluna permanece ereta, isolando o alongamento na cervical. Respire e permaneça 8 respirações. Inspire elevando o queixo paralelo ao chão novamente. Solte o entrelace dos dedos e leve as mãos relaxadas sobre os joelhos.   Entre em quatro apoios. Certifique-se que seus punhos se localizam alinhados com seus ombros e joelhos alinhados com o quadril. Faça o movimento gato-vaca arredondando a coluna para frente na inspiração e para trás na exalação. Não comprima a cervical na inspiração e mantenha os ombros afastados das orelhas empurrando o chão com as mãos. Repita 6 vezes, retorne a neutralidade da coluna e repouse em balasana, levando o quadril em direção aos calcanhares.   Se para relaxar em balasana você precisa de um apoio para sentar-se (se seu quadril está muito longe dos calcanhares) use um bloco entre os pés ou um rolo. Agora prepare-se para uma torção suave elevando o tronco um pouco do chão e passando o braço direito abaixo da axila esquerda. Deite seu braço direito completamente no chão deixando a palma da mão para cima, encoste a lateral da cabeça no chão. Leve a palma da mão esquerda sobre a direita e exalando eleve a mão esquerda empurrando o dorso da mão direita contra o chão. Direcione suavemente seu olhar para o dedão da mão esquerda. Permaneça 5 respirações.   Exale descendo a mão esquerda sobre a direita, leve a mão ao chão e empurre para trocar de lado.     Deite-se de barriga para baixo para entrar em bhujangasana (postura da cobra). Mãos abaixo dos ombros, inspire elevando o tronco e esticando o máximo possível os braços. Mantenha os ombros afastados das orelhas, as pernas ativas e a lombar firme. Mantenha cinco respirações. Exale descendo novamente o corpo ao chão, empurre o chão com as mãos e eleve o quadril entrando em adho mukha svanasana (a postura do cachorro olhando para baixo). Vá caminhando com as mãos em direção aos pés. Se for preciso, dobre os joelhos.    Faça algumas respirações relaxando o pescoço. Deixe a cabeça pesar em direção ao chão. Segure o cotovelo com a mão do braço oposto. Faça balanços suaves para um lado e outro. Pare no centro e solte ainda mais a cervical com movimentos como se estivesse dizendo sim (frente e trás) e depois como se estivesse dizendo não (um lado e outro).  Solte novamente as mãos no chão e comece a desenrolar vértebra por vértebra de baixo para cima enquanto sobre o tronco. Cervical desenrola por ultimo. Mantendo a postura com os pés afastados na largura do quadril, coluna ereta , queixo paralelo ao chão, faça giro de ombros partindo das escápulas, para frente e depois para trás. Três vezes girando os ombros para frente e afastando as escápulas e três vezes girando para trás e juntando as escápulas.   Relaxe os ombros e inicie o movimento de enrolar a coluna para descer novamente a cabeça em direção ao chão. Agora o movimento de mergulho é iniciado pela cervical levando o queixo em direção ao peito. Leve as mão ao chão e retorne a adho mukha svanasana caminhando com as mãos no chão. Leve os joelho no chão, sente-se nos calcanhares e deixe o peso do quadril deslizar para o lado esquerdo. Estique as pernas no chão e deite-se.  Inspirando eleve o joelho direito e segure-o com a mão esquerda. Exalando puxe o joelho em direção ao chão. Deite o braço direito no chão na linha dos ombros e olhe em direção a sua mão direita. Respire 10 vezes deixando o joelho pesar mais a cada exalação. Tente manter o ombro direito no chão.   Inspire retornando o joelho direito ao alto, solte a perna e desça ao chão exalando. Repita tudo com a perna esquerda. Agora, o momento mais importante, relaxar. Entre me savasana afastando os pés mais distantes que a largura do quadril. Deixe os braços repousarem afastados do tronco com as palmas das mãos para cima, feche os olhos e solte o maxilar deixando os lábios superior e inferior levemente afastados. Faça algumas respirações profundas exalando pela boca e entregue o corpo ao chão por, no mínimo 7 minutos. De nada adianta alongar a musculatura se não formos capazes de relaxar as tensões acumuladas na área. O pescoço e os ombros guardam todos os prazos apertados, cobranças e exigências da vida em sociedade. Incluir técnicas de respiração profunda e estabilidade emocional, é ideal para minimizar qualquer tensão sobre esta região.   Aproveite seu savasana. Namaste!   new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

Dicas de Yoga | 27 Maio 2020 | Daniel De Nardi

Como Fazer – Bhujangasana, a postura da Cobra

Como Fazer Bhujangasana Conhecida como postura da cobra, o bhujangasana é um dos asanas mais importantes do Yoga. Uma excelente compensação de posturas como o paschmottanasana e adho mukha. A professora Fernanda Degilio explica como executar perfeitamente essa postura no vídeo abaixo. Confira:   new RDStationForms(\'e-book-as-origens-da-meditacao-e-do-yoga-84b39b698136958eda59-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();      

Dicas de Yoga | 17 Maio 2020 | Bianca Vita

Como funciona a Posição Invertida?

 Postura Invertida - Conheça seus benefícios. Este tipo de posição é muito conhecida e executada, e não é a toa! A mais comum é esta da foto acima, com a cabeça apoiada no solo, mas existem outras variações e tipos de invertidas que se adequam a qualquer tipo de pessoa, cada um tem a sua ideal. Se por exemplo você tem alguma restrição no pescoço, faça a variação do escorpião que está na foto abaixo, onde a cabeça não toca o solo e assim não leva peso algum ao pescoço.   As invertidas servem para inverter o fluxo de energia do nosso corpo para a parte superior dele, concentrando uma quantidade maior de prana (energia vital) onde temos os chakras (pontos de captação e distribuição de energia) mais importantes e os órgãos mais vitais. Por isso, o momento ideal para realizar é no final da aula, onde já temos uma quantidade de energia maior e dinamizada pela pratica e que aí será direcionada para a parte superior do corpo. Como as invertidas também invertem o fluxo sangüíneo, são ótimas para quem tem problema de circulação nas pernas e para quem trabalha muito em pé. Uma dica é fazer no final do dia para revitalizar o corpo e aliviar a circulação sangüínea das pernas. Um detalhe importante é sempre fazer um descanso logo em seguida, na postura da criança que está na foto abaixo, para que o corpo normalize o fluxo de energia e sangue e você não sinta nenhum desconforto ou tontura ao elevar a cabeça. Para seus efeitos aparecerem quanto mais tempo você permanecer na posição melhor, mas comece aos poucos e sempre respeitando-se. E assim,com o tempo de pratica você conseguirá permanecer bastante tempo, mas de forma confortável e segura, fazendo sempre uma evolução gradual e metabolizável. Boas invertidas e namastê!   new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();    

praticar yoga
Dicas de Yoga | 14 Maio 2020 | Vitória Dantas

O que é preciso para começar a praticar Yoga?

O que é preciso para começar a praticar Yoga? VONTADE, ou melhor persistência. Apesar de dar algumas dicas aqui de quais acessórios podem auxiliar você na prática de Yoga, o melhor deles e você querer voltar todos os dias a praticar. E todo os dias mesmo. Nem que não sejam possíveis práticas completas com asanas, yoga nidra (relaxamento), pranayamas (respiratório) e meditação. Pelos menos os dois últimos você sempre deve conseguir fazer para criar uma rotina. Uma rotina que você possa vivenciar todos os dias o bem estar. Uma rotina que mesmo quando você não queira, esteja disponível para cumprir. Com acessórios ou não a prática de meditação e pranayama você pode praticar a qualquer momento, lugar e sem requerer nada externo. Apenas a sua vontade interna de se conhecer. Se quiser praticar já, dá um pulo no site do YogIN App para praticar uma playlist específica de pranayamas com 5,10 ou 15 minutos. Já para as práticas físicas de Yoga asana, que  tradicionalmente eram apenas sentados, dhyanasanas, não era necessário nenhuma tecnologia especial sendo usados apenas uma toalha, canga ou similar. Com o avanço do uso do corpo com asanas mais elaborados que requerem principalmente a estabilidade, entrou aí o uso de tapetes de Yoga, os Yoga mats. Hoje é possível escolher entre tapetes de Yoga de vários preços, tamanhos, materiais e até por prática. Abaixo algumas dicas: 1. Tapete de Yoga ou Yoga Mat: - Escolha um tamanho que seja alguns centímetros maior que a sua altura;  - Observe a largura que pode ser 30,40, 60 cm; - Observe a espessura. Geralmente quem está começando e sente dores do joelhos precisam de uma espessura um pouco maior do que 2/3 milímetros e há alguns que podem chegar até 6mm. Mas considere que quanto maior a espessura maior ele ficará ao enrolar e levá-lo para passear e praticar fora de casa;  - Teste em algumas lojas físicas o toque dos diversos materiais de tapete como EVA, PU, TPE, cortiça, algodão, veludo e muitos outros e escolha o seu preferido.  Alguns site informam a aderência   - Na ausência de opção por tapetes, considere comprar placas avulsas de tatame e deixe sempre montado e pronto para te receber;   2. Props (apoios)  Blocos e Cintos Outro acessório bastante utilizado, chamado de props, são os blocos e cintos. Eles são grandes aliados para auxiliar no alongamento, alinhamento e permanência. Sendo usados para trazer mais segurança e conforto para avanço em asanas simples para a meditação e também para segurança na evolução de asanas que exigem maior equilíbrio, força e sustentação. Ganhou muito destaque com as práticas de Yvengar Yoga. Geralmente os cintos são de materiais naturais como algodão e lona e possuem de uma a duas fivelas e tamanhos variados. Já os blocos são uma infinidade como os tapetes, podem ser de EVA, espuma, cortiça etc. Vale lembrar que em algumas situações, o uso do bloco para auxiliar no conforto da postura sentada para meditar pode ser substituído por uma manta dobrada, livros e até mesmo almofadas. E o cinto, o que você tiver em casa para improvisar. 3. Diversos  Outros acessórios criados pela indústria para auxiliar a sua prática podem ser:  - Rodas de Yoga - Yoga Wheel - Blosters e pesos almofadados para práticas restaurativas;  - Bancos e cadeiras de meditação; - Cadeiras de Yoga;  - Toalhas para Yoga; - Alça e bolsa para carregar o mat para lá e para cá; - Cobertor ou manta; - Almofada de joelho;  Comece com o que tem em casa e não deixe que os acessórios sejam um empecilho para começar com uma meditação, pranayama e depois uma prática no tapete da sua sala, canga ou toalha.   Aproveite nosso movimento #oyoganaovaiparar e pratiquei muito com a gente as aulas ao vivo com correção e interatividade em tempo real Namaste  new RDStationForms(\'ebook-stress-b13b1734210d84c18a6a-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

espreguicamento
Dicas de Yoga | 11 Maio 2020 | Daniel De Nardi

Dicas para Acordar Bem – Espreguice-se

Espreguiçar faz muito bem! O espreguiçamento é um movimento espontâneo, que quase todos os mamíferos reproduzem quando acordam. O espreguiçamento também é executado em momentos em que se permanece muito tempo na mesma posição. O movimento de espreguiçamento alivia tensões e ajuda na mobilidade articular. Podemos dizer que o espreguiçamento é o primeiro asana a surgir. A 3ª dica para Acordar bem é: Espreguice-sePor questões sociais, reduzimos muito os espreguiçamentos espontâneos. A etiqueta das empresas não vê com bons olhos um executivo que para uma reunião para abrir ao máximo os braços, tombando a cabeça para trás e soltando um longo bocejo. Logo que acordamos, o corpo fica muito mais rígido. Quem já comparou o alongamento numa aula de Yoga pela manhã e uma a noite, sabe o que estamos dizendo. Por isso, espreguiçar-se é tão importante para começar bem o dia. Espreguiçar é uma forma simples e eficaz para despertar o corpo com energia. Espreguice-se, espreguice-se e espreguice-se.   https://youtu.be/GOeF-EXNPBE   new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();  

Respire
Dicas de Yoga | 10 Maio 2020 | Daniel De Nardi

Dicas para Acordar – Respire

A importância da Respiração! Esta live tratou da 2ª Dica para Acordar Bem - Respire. Entenda a importância da respiração na nossa vida e o quanto uma respiração consciente pode mudar o seu dia. Deixe nos comentários se você tem seguido as dicas para acordar bem. Namaste! https://youtu.be/R0TNeP1xUqA     new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

Acordar bem
Dicas de Yoga | 8 Maio 2020 | Equipe YogIN App

Dicas para Acordar bem – Espreguice-se

Espreguiçar faz bem ao corpo! Acordar Bem - Dica 03 Espreguice-se! A 3ª dica para acordar bem é : Espreguice-se. O espreguiçamento é um movimento espontâneo de todos os mamíferos, Espreguiçar alivia as tensões e ainda ajuda na mobilidade articular. Espreguiçar-se é uma excelente forma de começar bem o dia. Saiba mais sobre o poder do espreguiçamento na live que acontecerá no próximo sábado às 16h. Espreguice-se antes de aparecer na live :)     https://youtu.be/JVPWt0fpOAw   new RDStationForms(\'e-book-as-origens-da-meditacao-e-do-yoga-84b39b698136958eda59-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

Dicas de Yoga | 7 Maio 2020 | Equipe YogIN App

Como Fazer Bakasana, a postura da garça

Como a postura da garça! O bakasana é uma das posturas mais estéticas do Yoga. É uma postura que treina diferentes habilidades no yogin, entre elas concentração, equilíbrio e força. Aproveite essa aula que além de ensinar tecnicamente a postura dá dicas de treinamento para aperfeiçoamento da execução. Fique de olho nos próximos episódios da série COMO FAZER e deixe nos comentários quais posturas você gostaria de treinar mais? Boa prática !   https://youtu.be/vPvKuiCHdlc   Saiba mais sobre as posturas do Yoga, os Asanas. Baixe gratuitamente o new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();

1 2 3 13