Blog



Dicas de Yoga | 12 jul 2021 | Equipe YogIN App

Saúde Respiratória – Respirar é Viver

Saúde Respiratória - Respirar é Viver A Respiração é uma das mais importantes ferramentas desenvolvidas pelos yogins e usadas hoje nas mais diversas áreas, do esporte à meditação. Nesta live vamos entender melhor como a respiração funciona e como ela pode ser melhor usada para ganho de vitalidade e controle emocional.   Baixe a pesquisa sobre Respiração feita na Índia  

Como Fazer Bhastrika - A Respiração Acelerada
Dicas de Yoga | 11 jul 2021 | Equipe YogIN App

Como Fazer Bhastrika – A Respiração Acelerada

Como Fazer Bhastrika - A Respiração Acelerada Aprenda sobre a Respiração Acelerada, Bhastrika Este respiratório é chamado bhástrika e tem o efeito de intensificar a eliminação de gás carbônico gerando uma sensação de revigoramento corporal. Katil Udupa, médico da universidade indiana de Benares, cidade sagrada do Ganges, produziu um vasto estudo comprovando a atuação das técnicas de Yoga no sistema hormonal. Os experimentos mostraram que o yoga poderia reduzir o cortisol, o hormônio responsável pelo instinto de luta ou fuga. Katil publicou sua pesquisa no livro Stress and Its Management by Yoga, numa tradução livre A administração do stress pelo Yoga. O mais interessante da sua pesquisa é que ele não apontou apenas os ganhos de redução de cortisol, mas os inesperados aumentos de testosterona, hormônio responsável pela atividade sexual tanto masculina quanto feminina. A testosterona é também uma importante aliada na capacidade de realização, é a energia que precisamos para fazer as coisas acontecerem.   [embed]https://youtu.be/ZX_wppAsGuI[/embed] O bhástika estimula plexo solar e consequentemente toda a produção hormonal desta região. Foi uma das técnicas escolhidas por Katil na sua pesquisa. O respiratório é descrito por Iyengar em Light on Pranayama, como uma respiração que cria um estado de euforia. Agora vamos praticar! Sente-se com a coluna ereta. Inspire pelo nariz e expire de forma rápida também pelo nariz sentindo o abdômen ir para dentro, como se estivesse fazendo força para o abdômen ir pra dentro ao mesmo tempo em que expira forte, curto e rápido. Movimentando o diafragma que é o músculo da respiração. Tente não sacudir os ombros e contrair tanto os músculos da face. Para começar, entre 10 e 30 repetições. Mas se puder, repita de 20 a 50 vezes. E Se por acaso ficar com tontura, pare! Relaxe! A tontura é normal, uma vez que há hiperventilação. O bhástrika deve ser feito sempre que o YogIN precisa de uma energia extra para vencer seus obstáculos e é um ótimo aliado para o controle do frio. new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

mente
Dicas de Yoga | 10 jul 2021 |

É através da desconstrução de um Corpo que passamos a desconstruir uma Mente

Corpo e Mente! Nosso corpo é um centro de informações de nós mesmos. Ele é uma linguagem não verbal que não mente. Conhecer o corpo é saber lidar melhor consigo mesmo e com os outros. Seu corpo é o registro de sua mente. Observe seu corpo neste momento. Leve toda sua atenção à região dos seus ombros e do seu pescoço. Sinta como se encontram os músculos da região do alto de suas costas. Faça respirações nasais e profundas procurando a cada expiração relaxar toda essa musculatura que envolve a região mencionada. Procure agora observar seu colega ao lado. Observe sua respiração seus ombros e o movimento do seu pescoço. É possível detectar o estado emocional de uma pessoa olhando apenas fixamente para seu tórax e para a região de seus ombros. Ombros contraídos e respiração curta geralmente são sinais de stress preocupações e ansiedade. Como o Yoga pode te ajudar? A prática do Yoga te propõe uma auto observação. Através das posturas do Yoga você aprende a reorganizar seu corpo e consequentemente sua mente. Você começa a entender como seu corpo funciona a partir da sua auto observação. Encontrando novos hábitos posturais trazendo maior consciência à todas as partes do corpo. Através das ferramentas do Yoga começamos a perceber o reflexo de nossas emoções projetadas em nosso corpo. Observe-se durante seu ambiente de trabalho quando é necessário entregar um relatório e seu filho já está na saída da escola te esperando e você acabou de se lembrar que esqueceu sua chave dentro da outra bolsa que ficou em casa. A respiração oscila os ombros enrijecem. Através das posturas do Yoga observamos nossa musculatura tensionada. A medida que passamos a nos tornar conscientes de nós mesmos adquirimos domínio sobre nosso corpo e mente e encontramos a paz. Mudando aspectos corporais mudamos também nosso estado emocional.Ao trabalharmos a musculatura do corpo dissolvemos tensões e emoções reprimidas. As emoções ficam retidas em nossa musculatura. Através das posturas do Yoga podemos trabalhar descondicionamentos. Através de posturas que muitos consideram malucas atuamos na desconstrução de um corpo moldado através da mente. Preparei para vocês uma prática com foco na flexibilização da região dos ombros pescoço alto das costas e braços. Procure se observar antes da prática durante e pós prática e faça seu auto estudo. É através da desconstrução de um Corpo que passamos a desconstruir uma Mente.  

yoga e paternidade
Filosofia do Yoga | 9 jul 2021 | Willy Bugner

Crescimento a partir da contraposição entre meditação e paternidade

Meditação e paternidade O objetivo da meditação é a transcendência do eu; o sujeito busca perceber-se uma consciência independente do corpo e da mente. Já na paternidade, o caminho percorrido é inverso; para o pai, a gravidez se inicia apenas como uma ideia. Enquanto para a mulher o mundo vira de cabeça para baixo, os hormônios vão à loucura, o corpo se transforma e uma vida brota dentro de si, o pai é apenas o observador externo. Com o crescimento da barriga e movimentação do feto, o pai, finalmente, sente a fisicalidade do bebê. O pré-natal e as intercorrências naturais do processo gestacional causam preocupações, que contribuem para a formação do laço emocional. Mesmo com a aproximação da quadragésima semana, o pai continua a ser independente, sem insônia, nem dor nas costas, nem enjoo ou vontades. Enfim, nasce o bebê. Para o pai, tudo muda de uma só vez quando sente seu filho ou sua filha em seu colo, necessitando de cuidado, atenção e carinho. Finalmente, o pai entende que ele e o bebê são um só. Identificação absoluta. As alegrias dele, são as suas; os sofrimentos dele, são os seus; suas dores, compartilhadas; suas conquistas, celebradas juntos. Ao seu turno, a mãe já sabia disso desde o primeiro momento. Todo esse processo já aconteceu comigo duas vezes. Por mais que eu medite buscando a transcendência, a identificação com meus filhos só aumenta. A meditação conduz à transcendência, ao passo que a paternidade leva à imanência. O final da caminhada é a percepção de que todos somos um. Este caminho duplo nos dirige à integração cósmica, à construção de um mundo melhor! new RDStationForms(\'e-book-as-origens-da-meditacao-e-do-yoga-84b39b698136958eda59-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

meditação
Meditação | 8 jul 2021 | Daniel De Nardi

Meditação – Um momento para SI

Meditação - Um momento para SI No mundo de smartphones, ipads, laptops etc a mente está o tempo todo sendo bombardeada de informações num fluxo aceleradíssimo. Há pelo menos 3500 anos na Índia, os antigos sábios já sabiam que uma excessiva quantidade de pensamentos pode ser prejudicial para a vida dos indivíduos. Excesso de dispersão tira o indivíduo do seu centro gerando efeitos como ansiedade e depressão. Se você tem dificuldade de parar e se sentir no momento presente preste atenção, este é o cenário ideal para que esses efeitos nocivos se manifestem. Transferir a satisfação para situações futuras ou imaginar que no passado tudo estava bem é um truque usado pela mente para nos tirar do presente. Todo mundo sente isso, mas quando isso se torna constante demais as consequências são desastrosas. A Meditação é uma das técnicas trabalhadas no Yoga para reduzir a quantidade de dispersão, ganhando com isso qualidade no foco mental e na execução das tarefas do dia a dia. Executar ou pensar em menos coisas e fazê-las com mais atenção significa ganho de desempenho. Além disso, e o que é mais importante na busca do Yoga, é que diminuindo as atividades da mente, você abre uma janela interna de observação profunda. Uma oportunidade para reconstruir significados pessoais e entender suas verdadeiras prioridades. Você já parou para se perguntar se o que está fazendo neste exato momento é o mais importante para você? Para encontrar o significado pessoal das suas ações você tem que estar conectado com sua voz interna. Esta dificilmente terá espaço numa mente agitada, cheia de medos e projeções baseadas no externo. A voz da consciência se faz presente no momento em que tranquilizamos nossa mente e aceitamos que internamente temos uma voz, a voz da consciência ou o Purusha como os antigos chamavam. Essa é a voz que pode ajuda-lo a acertar mais nas decisões, a externalizar o que você sabe que é mais importante pra você. A voz da consciência é a sua verdade e você deveria dar mais atenção a ela.  Se tem interesse em meditação e quer experimentar,  acesse yoginapp.com  e pratique especialmente as aulas exclusivas de meditação e observe se funciona para você. new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm();

o nome sirshasana - Sirsasana
Filosofia do Yoga | 7 jul 2021 | Daniel De Nardi

O Nome Sirshasana – Invertida Sobre a Cabeça

Entenda o nome sirshasana - postura mais excêntrica do Yoga, a invertida sobre a cabeça. Referindo-se a postura de invertida sobre a cabeça não aparece em nenhuma escritura antiga o que sugere duas hipótese, uma é que a posição seria uma técnica iniciática, ensinada apenas aos yogins avançados que passavam pelas provas do treinamento. Outra possibilidade é que a postura tenha sido criada em tempos recentes. No entanto, a cabeça é uma região com muitos significados na Cultura Yogin.  Esta parte representa o topo do corpo, o que existe de mais elevado na manifestação física. Atualmente, a Ciência reconhece o cérebro humano como a mais complexa manifestação física que temos conhecimento. Na Índia, o cume das montanhas é considerado um local sagrado, onde os grandes sábios se encontram. Segundo a mitologia Shiva, o criador do Yoga, habita o cume do monte Kailash, nos Himalayas. Ainda hoje, yogins ascetas isolam-se nas montanhas para períodos de intensificação de suas práticas. Por ser o local dos sábios, a cabeça representa a sabedoria. É também a sede dos chakras superiores, entre eles o ajña, na região do intercílio. Ajna, significa comando. Este chakra representa o comandante, aquele que tem a melhor visão das situações e que consegue agir com mais sabedoria. O ájña é o chakra que aceita o comando interno.  A posição invertida dá ao yogin, a possibilidade de ver sob outro ponto de vista. Enxergando tudo de cabeça para baixo, podemos encontrar soluções para situações aparentemente impossíveis de serem desvendadas com a visão normal das coisas. Ver o mundo ao contrário, mesmo que seja por alguns minutos pode fazer muito bem para a sua sabedoria. Experimente!   obs: esta foto foi tirada nos Himalaias, a cordilheira mais alta do mundo.   Saiba mais sobre as posturas do Yoga, os asanas! new RDStationForms(\'ebook-asana-posturas-do-yoga-20927af5b3e8c03b81b9\', \'UA-68279709-2\').createForm();

Conversando com um Unicórnio
Podcast de Yoga | 6 jul 2021 | Daniel De Nardi

Conversando com um Unicórnio – Podcast

Conversando com um Unicórnio! O podcast desta semana conta um pouco do líder por trás do novo unicórnio brasileiro. Vitor lazarte, fundador da Wildlife Studio é o personagem do episódio de hoje.   Para ouvir o Podcast, clique no botão abaixo! Tópicos elaborados no podcast! A Revista Exame estampou na Capa 5 Unicórnios brasileiros, sendo um deles, um unicórnio desconhecido - Wildlife Studio Conversei com Vitor em maio de 2016 As pessoas mais inteligentes e interessantes que eu conheço  Depois da conversa sempre tive Vitor como um exemplo profissional. Summer job Conversa : viu o site, viu o concorrente  Disse que sociedade com uma pessoa no RJ e Miami não ia funcionar Que não deveria fazer campanha enquanto não me orgulhasse do produto Que ele só investia em empresas de poucos programadores que ficam dentro de uma casa fechada programando Um dia reencontrei Vitor na Barrinha e mencionei que tudo o que ele havia falado Enviei msg parabenizando e ele respondeu tmj Música de hoje é do grupo Daft punk, chamada Giorgio By Moroder  A música que vocês ouviram mostra uma entrevista com Giovanni Giorgio um dos primeiros compositores de música eletrônica a usar sintetizador e criar um novo estilo musical. Segundo Bangalter, a dupla tem uma \"regra geral sobre não aparecer em vídeos.\" Embora a dupla raramente conceda entrevistas, Bangalter é citado como sendo o mais conversador e teimoso. Em relação à fama e ao estrelato, ele disse: \"Nós não acreditamos no estrelato. Queremos que o foco seja a música. Se tivermos que criar uma imagem, ela deve ser uma imagem artificial. Essa combinação esconde nossa fisicalidade e também mostra o nosso ponto de vista sobre o estrelato. Não é um compromisso. Estamos tentando separar o lado privado e o lado público. Só que nós estamos um pouco embaraçados pela coisa toda. Não queremos brincar nesta coisa de estrelato. Não queremos ser reconhecidos nas ruas. Sim. Todos têm nos aceitado usando máscaras em fotos até agora, o que nos faz felizes. Algumas vezes as pessoas ficam um pouco decepcionadas, mas essa é a única maneira que queremos fazer. Achamos que a música é a coisa mais pessoal que podemos dar. O resto é apenas as pessoas levando-se a sério demais, o que é tudo muito chato às vezes.\"  Bangalter, Daft Punk LINKS   Lista de espera da Formação  Playlist da Série Reflexões de um YogIN Daft Punk Instagram da Série 

Respirar é Viver
Respiração e Relaxamento | 5 jul 2021 | Equipe YogIN App

Respirar é Viver – Mês da Respiração

Respirar é Viver - Mês da Respiração Você concorda que quem respira melhor vive melhor? Pois bem, a vida começa com uma inspiração!  https://youtu.be/2zuWolHcJTQ Respira-se o tempo todo e apesar disso, são poucos os momentos que se para para observar como a respiração está sendo feita. A grande maioria das pessoas nem sabe como fazê-la da melhor maneira. Respirar é um grande privilégio, se respiramos estamos vivos, se respirarmos melhor, mais vivos. Respirar melhor implica melhorar várias áreas da vida como disposição, saúde, emoções e até foco mental - estão porque não dedicar alguns minutos a esse ato tão importante? Uma vida plena não combina com uma respiração curta. Respirar é viver e quem respira melhor, vive melhor e é por isso que no mês de julho vamos disponibilizar conteúdos dedicados à Respiração. Além de vídeos e posts faremos 2 Lives aprofundando o tema da respiração. ☺️☺️☺️☺️☺️☺️  Clique no Botão Abaixo para se inscrever e receber mais conteúdo sobre Respiração.     https://youtu.be/2zuWolHcJTQ

inteligencia artificial
Podcast de Yoga | 4 jul 2021 | Daniel De Nardi

O Futuro da Inteligência Artificial – A Superinteligência de Bostrom – Episódio 02

A Superinteligência de Bostrom A série \"O Futuro da Inteligência Artificial\" apresentará previsões de especialistas para o que vai acontecer relacionado à Tecnologia nos próximos 100 anos. O episódio 2 mostra a previsão do filósofo Nick Bostrom, mentor de Elon Musck (fundador da Tesla e SpaceX). Bostrom prevê o desenvolvimento de um sistema que será melhor que os seres humanos em todas as suas habilidades, isso ele chama de Superinteligência. LINKS Lista de Espera da Curso de Formção de Yoga Online do YogIN App   \"A essência humana no anonimato\" podcast que apresenta a Teoria de Realidade Simulada, de Nick Bostrom   \"A fusão Homem Máquina de Harari\" Podcast de abertura da série \"O Futuro da Inteligência Artificial\"   Perfil do Podcast no Instagram   Playlist com as músicas dos episódios   https://open.spotify.com/playlist/2YCabHrhxWDjZAYxdVwusa?

Satya, A Verdade
Filosofia do Yoga | 3 jul 2021 | Daniel De Nardi

Satya, um valor yogin – Podcast #28

Satya, um valor yogin - Podcast #28 A verdade é busca primordial dentro da cultura indiana, não é a toa que no brazão da índia está escrito \"A Verdade triunfará no final.\" Satyameva jayate! https://soundcloud.com/yogin-cast/satya-um-valor-yogin-podcast-28 LINKS Curso de Especialização para Professores de Yoga -   https://yoginapp.com/curso/especializacao-em-yoga-curso-para-professores-de-yoga   Documentário Callas que passou no GNT -\'Callas\' no GNT: documentário imperdível - Patrícia Kogut, O Globo https://t.co/W2avw9SgE7 via @PatriciaKogut — Daniel De Nardi (@danieldenardi) August 10, 2017   Documentário - Maria Callas, Life and Art      Playlist da Série Reflexões de um YogIN Contemporâneo   https://open.spotify.com/user/yoginapp/playlist/2YCabHrhxWDjZAYxdVwusa       Transcrição do Podcast #28   Satya, Um Valor Yogin – Podcast #28 Olá, meu nome é Daniel De Nardi. Você está ouvindo Maria Callas cantando uma ópera de Puccini. Estamos começando o 28º episódio de “Reflexões de um YogIN Contemporâneo”. Nesse final de semana nós gravamos, como eu falei no podcast passado, o curso de especialização para professores de yoga. Então será um curso voltado para aqueles que já fizeram alguma formação, seja no YogIN App ou em uma formação presencial em algum lugar. O curso é voltado para quem já está dando aula ou para quem já fez a formação e tem interesse em dar aula. Foi um curso muito especial, com conteúdo muito rico. Nós começamos com a Renata Mozzini, ela trabalhou com a questão de como montar uma aula de acordo com aquilo que você gosta, ou que o seu aluno precisa, depois a Bianca Vitta falou muito sobre as correções, do toque, o ajustamento perfeito e a adequação da prática para os diferente níveis de dificuldade dos alunos, e a Sá Souza filmou especialmente sobre yoga pra gestantes, como proceder quando uma aluna gestante estiver em aula, embora isso pareça simples e tenha algum tipo de orientação nos cursos de formação, ela falou mais de três horas coisas extremamente interessantes. Então, valeu muito a pena, eu mesmo aprendi bastante, e os próximos cursos estão sendo gravados, vamos montar com seis professores, vai ficar muito bom para aqueles que estão na jornada como professor de yoga. O assunto de hoje do podcast é Satya, que é a verdade. A verdade é um valor muito importante, muito precioso para os yôgins porque a Índia, como um todo, ao longo da sua história, sempre fez uma busca pela verdade. Nos textos indianos é muito mais uma busca pela verdade do que um discernimento entre o bem e o mal, a verdade é aquilo que se busca. A verdade na expressão de si mesmo e como uma coerência existencial. O brasão da Índia tem a frase “Satyameva jayatê”, da Mundaka Upanishad, que significa “no final a verdade triunfará”, porque se você constrói algo em cima da mentira, aquilo se desmancha. Só a verdade que se sustenta, então efetivamente o que nós somos é uma verdade, porque o que a gente realmente é fica e é aquilo que a gente tem que manifestar mais, então é muito importante, dentro do processo do yoga, a gente fazer esse trabalho e esse questionamento interno, se estamos realmente sendo coerentes, verdadeiros. Essa coerência é muito importante para o estilo de vida de um yôgin, entre aquilo que sente, que percebe, aquilo que pensa e aquilo que efetivamente age. Existe um episódio clássico da vida de Gandhi, em que ele foi dar uma conferência no Parlamento inglês, e ele acabou colocando tudo aquilo que realmente acreditava, que a colonização não estava sendo boa para a Índia, falou num certo assim, um pouco agressivo, de forma a desconcertar muitos dos parlamentares, o discurso durou cerca de duas horas. Ao final os repórteres que o viram discursando perguntaram ao assessor de Gandhi como ele discursou durante duas horas sem ter nenhuma anotação como apoio e consulta, o assessor respondeu que quem necessita de papéis para verificar as anotações eram eles, incluindo a si mesmo, que estavam acostumados a falar uma coisa e sentir outra. Como Gandhi buscava uma vida de coerência, claro que como ser humano certamente tinha os seus defeitos, mas ele tinha essa busca pela verdade, pela coerência, então ele não precisava, segundo o assessor, consultar alguma referência. O que ele falava era o que estava sentindo e pensando, e ele manifestava aquilo através da voz. Isso é muito interessante porque é uma demonstração de espontaneidade, de algo verdadeiro. E o Satya e Sat tem o mesmo prefixo que é o de existir, então a verdade é o que existe. Algumas coisas que a gente pode observar, que pode nos ajudar nessa busca de coerência, nesse trabalho de coerência vão muito do cumprimento de contratos, sejam internos, aqueles que você faz consigo ou de externos, com outras pessoas. Não existe muito uma dissociação, então cumprimentos de contrato, quaisquer forem. Essas duas habilidades andam lado a lado, uma vez que você cumpre o que diz a si mesmo, acaba tendendo a cumprir com outras pessoas. Daí você me diz “ah, eu vou ficar muito quadrado, nunca vou poder mudar de planos”. Claro que mudar de planos é sempre necessário, devemos estar abertos para o erro, mas o ponto é que se você não cumpre a sua palavra começa a perder uma força interna, uma força mental de execução. Quando você cumpre o que diz, vai criando uma confiança que aumenta à medida que você cria projetos mais elaborados. Se não cumpre o que diz para si, pode achar normal também não cumprir para com as outras pessoas e isso vai enfraquecendo a sua capacidade de realização e, até mesmo, a sua coerência interna porque sente que deve fazer algo, diz, pensa e age de forma coerente, agora sentir e não fazer por preguiça e em outro momento não fazer também vai criando um nível de incoerência a ponto de que a mentira sempre revela esta incoerência. Um pouco de mentira faz parte da vida, não tem como a gente viver em uma sociedade sendo cem por cento sincero, mas o ponto aqui, o que vale mesmo é o que se faz consistentemente na vida, se você tem uma coerência na sua existência, uma coerência de constância, isso traz espontaneidade. Não criando papéis para interpretar, simplesmente manifestando aquilo que efetivamente é você. Essa coerência vem com essas coisas aparentemente que não tem uma relação como esse cumprimento de verdades nas suas palavras ou atitudes. E esse tipo de treinamento, de cumprir as coisas, precisa ser pensado antes de se fechar o acordo. Por exemplo, se combina algo com alguém, mas no ato não está muito afim, inventa uma desculpa e não vai, isso vai criando uma aceitação da mentira. Quando decide ter tarefas é importante ter certeza se elas tem real sentido para você e se vai consegui entregá-las, porque se não, não se comprometa, é melhor assim do que no final não dar um resultado prometido. Ao fazer uma meditação, por exemplo, pode-se treinar isso, ao fazer uma meditação de dez minutos, que é um tempo muito bom (meditação de dez a quinze minutos tem um tempo excelente, o recomendado), mas aí em cinco minutos após começar já se começa a reclamar e mais dois minutos depois você para. É uma quebra de contrato, houve o comprometimento em se fazer com dez. Ou se faz uma meditação de cinco minutos ou não se faz, porque cumprir com o que se determinou, é parte do processo meditativo. A mente sempre vai dizer o que é mais importante no momento da meditação, ela vai tentar desviar do que é prioridade. “Ah, então eu vou ficar sempre em cinco minutos?” não, eventualmente você vai ter que se desafiar, sair da zona de conforto, perceber que faz sentido sair dela e, então, vai passar dos cinco para os dez. Mas o dia em que se decidir fazer dez ou quinze, precisa cumprir com o prometido, no dia seguinte você pode até recuar, mas precisa cumprir o que determina, isso vai criando um poder interno, crescente, porque a cada contrato cumprindo se ganha uma confiança interna, e se cumpre um contrato com uma pessoa também se ganha confiança e mais crédito com ela. A confiança, que é baseada na verdade, cresce e nos dá mais poder de realização e de manifestação da nossa espontaneidade. Então o que eu queria falar hoje é sobre o Satya que é esse yama muito importante, um dos conceitos éticos do yoga. Hoje escolhi uma ópera, apenas no episódio quatro que coloquei uma – A Flauta Mágica –, e hoje trouxe uma de Puccini que é o compositor de ópera...acho que ele e o Verdi são os mais populares, inclusive essa que você vai ouvir agora, Madame Butterfly, uma das óperas mais populares que já foi escrita. Para quem não sabe, o Japão, no final do século XIX e início do XX, era um país extremamente fechado, não tinha abertura para nenhum país próximo e muito menos para o ocidente, esse processo foi começando aos poucos, mas o que aconteceu foi que os EUA começou a fazer investigações no Japão, levar militares para lá, que tiveram casos com muitas japonesas deixando-as por lá, depois. A história de Madame Butterfly é contada neste contexto, final do século XIX, um militar americano chega ao Japão, compra uma terra e ganha uma gueixa, uma menina de dezesseis anos, e promete casar com ela. O amigo dele, cônsul do Japão, alerta ele de que será muito difícil para ela, ele a fará sofre demais, ele não dá muita bola, mas vai embora dos EUA e diz que vai voltar. A menina fica a sua espera, recebe um pedido de casamento de um outro home, mas não aceita e todos ficam tentando alertá-la de que ela vive uma via ilusória, ela não acredita. Um dia ele volta, porém com a esposa americana, a Butterfly, a gueixa, havia tido um filho dele e leva o menino para uma casa e acaba se suicidando na frente dele. O Japão tem um alto incide de suicídio, muitos causados pela verdade, pela honra. Quando ela se suicida, retira do baú um punhal, que e o pai dela havia cometido um seu, conhecido como haraquiri, um suicídio, um ritual de suicídio. No punhal estava escrito: com honra morre aquele que não mais com honra pode viver. A verdade fere esta ideia antiga, mais do que a vida. Vocês vão ficar com Maria Callas, que foi uma das maiores cantoras de ópera de todos os tempos. Passou um série sobre ela no canal GNT, chamado Callas, quem puder ir atrás, no site da Net pode-se acessar programas antigos, vou deixar um link com a reportagem sobre esse documentário. Maria Callas a vida inteira cantou a ópera, e no fim, quis viver aqueles dramas todos. Teve um relacionamento com Onassis, largou o marido dela para viver com ele, porém este era uma galanteador, ele estava mais preocupado em fazer fama e ela era uma das mulheres mais desejadas no mundo todo, na época e ele a abandonou, fazendo com que ela viesse um final de vida sofrido. Tem um filme sobre Maria Callas que concorreu ao Oscar alguns anos atrás, focando, principalmente no final de vida dela, quando a voz dela começou a falhar e após os problemas amorosos sofreu muito, após o término com Onassis entrou em depressão. Uma das vozes mais lindas da ópera, das mais conhecidas, equivale ao nosso tempo o que é Luciano Pavarotti, com vocês um trecho de Madame Butterfly cantado por Maria Callas. Até o próximo Podcast.