5 pranas

Alimentos para cada chakra

HOME > BLOG > Alimentos para cada chakra

Dicas de Yoga | 28 jun 2020 | Vanessa Mayer Mayer


Quais são os melhores alimentos para cada chakra?

Escolher os melhores alimentos para cada Chakra é importante para quem busca equilibrar melhor a energia nestes centros de força. Os Chakras são centros de energia em forma de círculo (chakra = roda) que vibram constantemente no nosso corpo, distribuindo o prana, a energia, através das nadis para nutrir órgãos e sistemas.

Existem inúmeros chakras no nosso corpo, uns mais importantes que outros. Dentre os chakras mais importantes, destacam-se sete que estão localizados ao longo da coluna vertebral até o topo da cabeça.

Você já deve ter visto alguma ilustração com 7 círculos coloridos que fazem uma linha no corpo, esses são os chakras mais conhecidos e estudados. Cada um desses chakras tem uma vibração diferente, por isso cada um é representado por uma cor e um som (mantra) diferentes, e também tem elementos específicos (terra, fogo, água, ar e éter).

Quando os chakras estão em equilíbrio, a energia flui pelo nosso corpo livremente, nos mantendo alegres, com energia e saúde. Porém quando um chakra está vibrando em demasia ou menos do que deveria, nosso corpo fica em desequilíbrio, podendo gerar alterações emocionais, psíquicas, problemas de saúde e queda de vitalidade.

TEXTO QUE EXPLICA OS CENTROS DE FORÇA NA VISÃO OCIDENTAL – QUAIS CHAKRAS ESTIMULÃO O CORAÇÃO?

Quais asanas estimulam o chakra do coração?

Quais são os melhores alimentos para cada chakra – 7 Chakras mais Importantes

Podemos (re)equilibrar os chakras de várias maneiras, uma delas é a alimentação. Abaixo veremos umpouco de cada chakra e quais são os  melhores alimentos para cada chakra. Se quiser saber mais detalhes sobre os chakras – CLIQUE AQUI.

1 – Chakra básico = Muladhara

Nome: Muladhara

Significado: Suporte. Está ligado aos órgãos que dão estrutura ao corpo (osso, músculo, coluna, pernas e pés), além do cóccix (períneo) e glândulas suprarrenais (adrenalina).

Cor: Vermelho.

Elemento: Terra.

Quando em desequilíbrio: estresse, solidão e sensação de insegurança. Você também pode sentir espasmos musculares.

Alimentação: Como esse é o chakra da nossa “raiz”, que representa nossa fundação/estrutura, procure ingerir as raízes da natureza, como beterraba, alho, gengibre, batatas, nabo, cenoura, cebola e etc. Alimentos vermelhos, a cor que simboliza o chakra, também são importantes para equilibrá-lo. Opte por maçã, tomate, romã, morango e cereja. Carne vermelha para aqueles que não são vegetarianos são ótimas para balancear esse chakra também.

2 – Chakra sexual ou sacro = Swadhisthana

Nome: Swadhisthana

Significado: Cidade do prazer. Está relacionado às gônadas (ovários e testículos), à sexualidade, à energia feminina, procriação, ao baixo ventre e criação de projetos.

Cor: Laranja (roxo ou vermelho, dependendo da circunstância).

Elemento: Água.

Quando em desequilíbrio: Impotência, desânimo, incapacidade de se fazer entender pelos outros. Você também pode sentir dores na lombar, alterações de ciclos menstruais, infecções urinárias ou de rins.

Alimentação: Seu elemento é a água, então água pura é o melhor que você pode dar ao corpo para equilibrar esse chakra. Porém, também pode caprichar na hidratação com chás e sopas/caldos. Salmão,

gergelim, sementes de abóbora e girassol contém gorduras boas que nutrem esse chakra. E os alimentos laranjas, já que a cor do chakra está ligada aos alimentos que o equilibram. Então vá de cenoura, laranja,

abóbora, manga, pêssego e mamão.

3 – Chakra do plexo solar ou umbilical = Manipura

Nome: Manipura.

Significado: Cidade das jóias. Representa o corpo mental, está ligado ao pâncreas, emoções densas (raiva, trsteza, medo, ansiedade, angústia, tristeza), e a auto estima, transforma energia bruta em ação

Cor: Amarelo (verde forte e vermelho).

Elemento: Fogo.

Quando em desequilíbrio: O Manipura desequilibrado pode gerar sensação de vergonha, baixa autoestima e falta de confiança em si mesmo. Você também pode ter complicações gastrointestinais

como má digestão e gastrite.

Alimentação: Alimentos amarelos como abacaxi, pimentão amarelo, milho, melão e banana. Para balanceá-lo, evite açúcar, farinha branca e alimentos ultraprocessados, que são digeridos rapidamente, pois é um chakra que trabalha na transformação de energia, ou seja, precisa de alimentos complexos, como leguminosas (grão de bico, lentilhas e feijões) e cereais integrais (aveia, arroz integral, centeio) que são metabolizados mais lentamente e mantém a energia por mais tempo. Aposte em temperos como gengibre, cúrcuma e canela que são antiinflamatórios e aquecem o corpo, energizando o Manipura chakra.

4 – Chakra cardíaco = Anahata

Nome: Anahata.

Significado: Câmara secreta do coração. Localizado no centro do peito, coração, está ligado à glândula timo, ao pulmão, ao amor e relações interpessoais. Relacionado ao equilíbrio, compaixão e sistema imune. Representa o corpo astral.

Cor: Verde (amarelo ouro).

Elemento: Ar.

Quando em desequilíbrio: Depressão, angústia, taquicardia, irritação. Você pode sentir dores no peito, ter alterações na pressão arterial e dificuldade na respiração.

Alimentação: Apostar nos alimentos verdes, da cor do chakra é sempre uma boa pedida. Invista em couve, alface, espinafre, brócolis, couve flor, acelga, kiwi e ervilha. Algas como a spirulina também são ótimas. Além de ervas como orégano, manjericão, alecrim e coentro.

5 – Chakra laríngeo = Vishudha

Nome: Vishuddha.

Significado: Purificador do sangue. Está ligado às glândulas tireóide e paratireoide (Filtrar sangue e regular ciclos menstruais). Localizado na garganta, está realzionado a comunicação, expressão, voz, autenticidade, concretização. Cuida da boca, garganta e vias respiratórias.

Cor: Azul celeste (lilás, branco, prateado e rosa).

Elemento: Éter.

Quando em desequilíbrio: Com o Vishuddha desequilibrado, você pode se sentir incapaz de tomar decisões, dores no pescoço, tosse, dor de garganta e gengivite.

Alimentação: mirtilos e amoras são os alimentos que mais se assemelham a cor desse chakra, mas as frutas de árvores que são “verdadeiras às suas essências” (caem da árvore quando maduras) como maçã, pêssego, pera, damasco e ameixa, por exemplo, também fortalecem Vishuddha. Alimentação mais líquida como sopas, sucos e chás também são ótimas para esse chakra.

6 – Chakra frontal = Ajña

Nome: Ajña.

Significado: Centro de controle, 3º olho. Localizado na testa, entre as sobrancelhas, está relacionado à glândula pituitária ou hipófise. Cuida do lobo frontal, representa nossa lógica, ideias, raciocínio, aprendizagem, intuição. Também está ligado à saúde de olhos e nariz.

Cor: Azul índigo (branco azulado, amarelo e esverdeado).

Elemento: Todos.

Quando em desequilíbrio: falta de foco, sinusite, dor de cabeça, confusão mental, até problemas psíquicos. Quando Ajna está desequilibrado você pode sentir dificuldade de se conectar com seu lado espiritual e de pegar no sono.

Alimentação: framboesa, uva roxa, amora, jabuticaba e mirtilo. Alimentos ricos em ômega 3, nutriente para o cérebro, como salmão, sardinha, linhaça, chia e nozes são excelentes para esse chakra.

7 – Chakra coronário = Sahasrara

Nome: Sahashara.

Significado: Lótus das mil pétalas. Localizado no topo da cabeça, está ligado à glândula pineal ou epífise. Energiza o cérebro, e está relacionado à consciência e a produção de serotonina (sono, apetite, humor), além da nossa porção espiritual, fé e evolução.

Cor: Violeta (branco fluorescente ou dourado).

Elemento: Todos.

Quando em desequilíbrio: problemas neurológicos, falta de fé, fobias, depressão e tendências suicidas.

Alimentação: Sahashara chakra é muito espiritual e pode ser melhor equilibrado com outros tipos de terapias. Porém, como está ligado à serotonina, é possível que se beneficie de alimentos que aumentem a produção desse hormônio como o cacau e a banana, que são fontes de triptofano, precursor da serotonina.

Gostou de saber quais são os melhores alimentos para cada chakra?

Se você se interessa em conhecer melhor o Yoga, conheça o blog do YogIN App, no qual diariamente publicamos conteúdo sobre Yoga, Chakras, Meditação e muito mais.

ACESSE O BLOG CLICANDO AQUI 

Se preferir, deixe seu nome e email que informaremos das novidades no seu email.



Compartilhar: Compartilhar no http://WhatsAppCompartilhar no http://FacebookCompartilhar no http://Twitter

YogIN App

Vanessa Mayer Mayer

Vanessa é aluna do Curso de Formação do YogIN App, atua profissionalmente como Nutricionista. Pós graduada em Nutrição Esportiva Funcional pela VP Consultoria. Pós graduada em Nutrição Clínica pela UFRJ

7 comentários

    YogIN App Rosa |

    Bastante esclarecedor.Conhecimento maravilhoso.

    YogIN App Thaieny |

    Tem algum alimento salgado para o chakra laringeo??

    YogIN App Daniel De Nardi |

    Olá Tha!
    Está no texto :
    “5 – Chakra laríngeo = Vishudha
    Nome: Vishuddha.

    Significado: Purificador do sangue. Está ligado às glândulas tireóide e paratireoide (Filtrar sangue e regular ciclos menstruais). Localizado na garganta, está realzionado a comunicação, expressão, voz, autenticidade, concretização. Cuida da boca, garganta e vias respiratórias.

    Cor: Azul celeste (lilás, branco, prateado e rosa).

    Elemento: Éter.

    Quando em desequilíbrio: Com o Vishuddha desequilibrado, você pode se sentir incapaz de tomar decisões, dores no pescoço, tosse, dor de garganta e gengivite.

    Alimentação: mirtilos e amoras são os alimentos que mais se assemelham a cor desse chakra, mas as frutas de árvores que são “verdadeiras às suas essências” (caem da árvore quando maduras) como maçã, pêssego, pera, damasco e ameixa, por exemplo, também fortalecem Vishuddha. Alimentação mais líquida como sopas, sucos e chás também são ótimas para esse chakra.”

    YogIN App Pablo |

    Muito bom estudo. Focado realmente nós chakras e as glândulas. Fazendo uma ligação perfeita entre chakras, glândulas e alimentação.

    Somente poderia colocar um pouco mais de sujestão de alimentos. Principalmente no chakras coronário.

    YogIN App Cris ferreira |

    Muito esclarecedor. 🙂

    YogIN App Renata Domingues |

    Impossível um cadáver equilibrar um chacka! E mesmo que equilibrasse, animal ser assassinado para o humano comer e ainda equilibrar chakra! Afee..
    Como dizia Mahatma Gandhi: Tudo o que tem vida quer viver

    YogIN App Renata Domingues |

    Impossível um cadáver equilibrar um chacka! E mesmo que equilibrasse, animal ser assassinado para o humano comer e ainda equilibrar chakra! Egoísmo puro.
    Como dizia Mahatma Gandhi: Tudo o que tem vida quer viver!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Filosofia do Yoga | 22 abr 2021 | Daniel De Nardi
Qual a origem do nome Yoda, o mestre Jedi de Star Wars ?

Qual a origem do nome Yoda, o mestre de StarWars ? George Lucas, criador da saga tinha como referência intelectual o historiador Joseph Campbell . Campbell era um estudioso de mitos antigos e um leitor de textos hindus. A palavra yodha, provém do sânscrito e significa guerreiro. Inclusive, uma das traduções de #Yoga é a mochila do guerreiro, referência as ferramentas que um yogin desenvolve e que carrega consigo o tempo todo. 🧘🏿‍♂️👽🤖     [caption id=\"attachment_448496\" align=\"alignnone\" width=\"150\"] O criador de Star Wars, Geroge Lucas conversa com seu mentor Joseph Campbell[/caption]  

Podcast de Yoga | 21 abr 2021 | Daniel De Nardi
O Futuro da Inteligência Artificial – A fusão Homem Máquina de Harari – Episódio 01

A fusão Homem Máquina de Harari. A série \"O Futuro da Inteligência Artificial\" apresentará 3 pontos de vistas de 3 especialistas no tema. O Episódio de hoje vai apresentar as previsões de A.I. (Inteligência Artificial) do historiador Yuval Noah Harari. Harari apresenta a tese da fusão Homem/Máquina/Software que será explicada neste episódio. Próximos episódios apresentarão outros pensadores como Nick Bostrom e a previsão da Superinteligência e Kai-fu Lee, um desenvolvedor de A.I. chinês. LINKS Lista de Espera da Curso de Formção de Yoga Online do YogIN App   \"Sapiens\" livro de Yuval Noah Harari - Resumo da obra em 4 apisódios de Podcasts   \"Homo Deus\" livro de Yuval Noah Harari - Resumo da obra em 4 apisódios de Podcasts   Perfil do Podcast no Instagram   Playlist com as músicas dos episódios       https://open.spotify.com/playlist/2YCabHrhxWDjZAYxdVwusa?  

Formação de Professores | 20 abr 2021 | Equipe YogIN App
Depoimento das Alunas da 6ª turma do Curso de Formação de Professores de Yoga do YogIN App

Depoimento das Alunas da 6ª turma do Curso de Formação de Professores de Yoga do YogIN App Você sabia que o Curso de Formação de Professores de Yoga do YogIN App pode ser feito 100% online? Ele é, sem dúvidas, o maior  e melhor do Brasil! Nesse vídeo você tem alguns depoimentos das alunas que participaram da 6ª turma do Curso que terminou em dezembro de 2018. Atualmente estamos estudando com a 7ª turma que iniciou em março de 2019. Se você tiver interesse em participar da 8ª (8 é o número do Yoga) que começa em setembro de 2019, acesse o site do Curso:

Filosofia do Yoga | 19 abr 2021 | Fernanda Magalhães
Exercendo a Gratidão para um Encontro com Santosha – Yoga Falado #18

Exercendo a Gratidão para um Encontro com Santosha Pode até ser moda entre a comunidade Yogin, parecer meio bobo, e um pouco otimista demais, talvez, mas o exercício da gratidão pode transformar completamente a sua maneira de ver as coisas. Quem aí não conhece uma pessoa que apesar das adversidades está sempre alegre e ainda consegue elevar o astral de quem se conecta a ela? Mesmo, e talvez principalmente, possuindo poucos bens materiais essas pessoas parecem sempre felizes. Você já parou para pensar nisso? Estas pessoas estão no momento presente, apreciando o pagode de domingo sem pensar em acordar às 4h na segunda-feira... Somos buscadores. É natural que tenhamos desejos e normalmente falhamos em reconhecer o que já está presente em nossa vida. Esta é uma percepção que pode ser alterada para uma vida mais equilibrada, onde nossos desejos não serão mais valiosos do que a realidade.   O ser humano aprende a associar a felicidade com objetos desde o seu nascimento. Objetos, neste caso, também são outras pessoas, ou qualquer coisa que não seja ele mesmo. Tudo que é lido e compreendido neste mundo através de seus órgãos de sentido.   Então buscamos a vida inteira pelo outro, pelo homem ou a mulher, pelo carro, pela casa, pelo filho, pelo emprego, pela estética, pela grama mais verde do vizinho… É uma busca incansável por mais e mais um pouco.   O sentimento de alegria e o reconhecimento da felicidade pode vir quando nos reunimos com o tal objeto de desejo, mas isso é passageiro, porque está relacionado com esse o desejo e não com o objeto em si. O mesmo objeto tem um valor diferente se é desejado ou se já se faz presente.   E esta busca se torna interminável, por toda a vida, desejando o amanhã. Mas assim que conseguimos nosso grande desejo, surge um novo. Reconhece o sentimento?   Tem uma frase que sempre me faz parar e refletir, você já até deve ter lido por aí nas mídias sociais: “Você se lembra de quando você queria o que você tem hoje?”   É aí que colocamos nossa felicidade para depois, quando eu tiver tal coisa. Quando eu estiver em tal lugar. Quando estiver com tal pessoa. Ah, aí sim, eu serei feliz! E a tal felicidade nunca chega. Porque ela não mora em um objeto, ela mora na ausência de desejos a estes objetos. Ao reconhecer que ela já está dentro de você pois é um ser completo, que já possui tudo que precisa.   Se você já possui tudo que precisa, seja grato! Agora! Presença!   Não digo que é fácil, afinal, somos buscadores, é nossa natureza. Mas se mudarmos nossa forma de pensar e começarmos a enxergar o que é no lugar do que queremos?   Aquilo que você pensa, onde coloca seu foco, cresce. E, se sentimentos são resultados de pensamentos, você escolhe o que quer sentir hoje. O que vai ser?   Passei um ano inteiro escrevendo diariamente no meu pote da gratidão e percebi que os dias mais difíceis de reconhecer o que havia para ser grata eram aqueles onde não houveram flutuações, distrações ou inconvenientes. Naqueles dias onde tudo correu bem, dentro da minha rotina. Não era naquele dia onde tudo deu errado, sabe como é esse dia, né? Nos dias “ruins” é ainda mais fácil encontrar razões para ser grato do que em um dia neutro. Eram nestes dias neutros que eu precisava enxergar a vida pelos olhos de Santosha para exercitar minha gratidão.   Santosha, o segundo Niyama do Yoga é o contentamento. Não é alegria exacerbada, estar sempre sorrindo, aquele estereótipo de buda feliz que parece nem perceber o estresse externo. Santosha é equilíbrio. É reencontrar a felicidade que mora dentro de você independente dos cenários externos. É se sentir completo. Santosha é compreender que neste mundo, tudo é finito e mutavel, principalmente as emoções - incluindo alegria e tristeza.   Para mim, gratidão é instrumento ideal para obtenção de Santosha. Todo mundo sabe o quanto é fácil ser grato quando se está alegre. Os momentos turbulentos são reconhecidos e até mesmo enaltecidos atualmente como momentos de grande aprendizado. O difícil de verdade é ser grato pelo “comum”.   A Gratidão precisa se tornar um hábito. Quando exercido diariamente, programa o seu cérebro para se sentir agradecido mais frequentemente, afastando emoções negativas. Hábitos são ações que você se propõe a realizar até que se tornem cada vez mais natural. E pode confiar, essa mudança de olhar acontece. Fica cada vez mais frequente no dia a dia.   Como? new RDStationForms(\'newsletter-yogin-formulario-1c3fb174b015350a9cd5-html\', \'UA-68279709-2\').createForm(); Se ao invés de reclamar do formato do seu corpo, você olhar para todo o complexo funcionamento dos seus sistemas que te permitem estar vivo lendo este texto? Então neste caso, você escolhe no cardápio de emoções que sua mente te proporciona, entre sofrimento pela vergonha e gratidão pela vida que vibra em todo seu corpo.     E durante a sua prática de asanas, você vai reclamar da mão que não chega até o pé ou você vai agradecer por ela abraçar seus tornozelos?   Meu pote da gratidão foi um excelente instrumento para desenvolver essa visão de presença através da gratidão, mas você pode começar apenas com um caderninho mesmo. Todos os dias um motivo de gratidão. Anote, tente não repetir. Use o mesmo horário, todos os dias. Se for fazer a noite, relacione com o dia que passou e se lembre de tudo que você viveu. De quanta vida você tem aí dentro.   Além dos benefícios relacionados a felicidade, segundo Emmons, psicólogo estudioso dos efeitos da gratidão, existem também benefícios físicos relacionados ao exercício da gratidão como: fortalecimento do sistema imunológico, diminuição das queixas de dores, diminuição da pressão arterial, melhora no sono e mais disposição ao acordar.   O exercício da gratidão nos faz perceber que estamos no poder do direcionamento de nossas emoções. Algumas mais fáceis de lidar que outras, certamente... Mas somos mestres da nossa mente e podemos alterar o curso de nossos pensamentos com ferramentas simples como “sou grato”.     Então faça sua mente trabalhar de forma positiva. Tirar o negativismo proporciona fluidez, desbloqueia e abre caminhos. Valorizar tudo que te fez chegar onde você está agora te tira do vitimismo. Você está exatamente onde deveria estar e tudo na sua vida te trouxe para este momento.   Respire, olhe para o lado e perceba, neste momento, do que você pode ser grato?   Sou grata por poder escrever semanalmente para vocês!   Gratidão!   Ouça também via: